Quais disciplinas priorizar no estudo para concursos públicos?

Quais disciplinas priorizar no estudo para concursos públicos?

Lia Salgado fala sobre como os candidatos podem planejar o estudo

A especialista em concursos Lia Salgado responde perguntas dos internautas sobre quais disciplinas devem ser priorizadas durante o estudo para concursos e como os candidatos devem fazer o planejamento de estudo.

Ministério da Agricultura

"Sou médico veterinário e estou fazendo um curso preparatório online para o cargo de fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura. Na parte de conteúdo específico, o mesmo é subdividido por diversos módulos, neste caso, devo fazer o meu planejamento de estudos de acordo com os módulos do mesmo, e depois partir para as disciplinas de conhecimentos gerais, ou de acordo com as matérias em si; português, raciocínio logico, inglês, conhecimento especifico, e por aí vai?", pergunta o internauta Gustavo Wilson.

O edital para fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) pode sair até março de 2014; são 6 meses a partir da portaria de autorização, de 17 de setembro. A mesma portaria também autorizou concurso para diversos cargos, totalizando 796 vagas. A portaria anterior, de março, foi revogada.

"O prazo máximo de 6 meses é relativamente curto e eu sugiro que você estude todas as disciplinas ao mesmo tempo, de forma paralela. Se o conhecimento específico é mais pesado, você pode dedicar mais tempo por semana aos tópicos dessa parte do conteúdo, mas não como matérias independentes, porque o estudo ficaria muito fragmentado", diz Lia.

Se o internauta tiver 10 períodos de estudo na semana, ele poderia utilizar 5 períodos para se dedicar as disciplinas de português, inglês, raciocínio lógico, informática e conhecimentos gerais, e os outros 5 para o estudo dos conhecimentos específicos. Caso, ele só possa estudar à noite, a sugestão da especialista é deixar as disciplinas gerais em uma semana e as específicas em outra.

Com essa estratégia, segundo Lia, o candidato vai priorizar a parte mais pesada do conteúdo programático sem deixar as outras matérias para depois. "Porque a gente não sabe quando o edital vai sair e é preciso ter adiantado todos os assuntos", completa.

Nível superior ou médio?

A internauta Suely Martins tem curso superior e quer saber se deve tentar concurso de nível médio ou superior. "O concurso de nível médio teoricamente exige menos matérias e o de nível superior talvez tenha menos candidatos por causa da escolaridade. E também gostaria de saber a previsão de concursos para o segundo semestre de 2014."

"A quantidade de disciplinas para os concursos de nível superior nem é tão maior assim, já que os concursos para nível médio também estão aumentando o conteúdo programático cobrado", afirma Lia. Por outro lado, como a própria internauta disse, a concorrência nos concursos de nível médio costuma ser maior, porque concentra todos os candidatos que tem nível médio, além de muitos candidatos que têm nível superior, e fazem essa escolha por achar que a aprovação seria mais fácil.

De acordo com a especialista, se a candidata vai se preparar de verdade para um concurso seria até melhor tentar um difícil, para se afastar um pouco da concorrência e conquistar um salário melhor. "Eu já soube de mais de um caso de pessoas que fizeram para nível médio, não foram aprovadas, e teriam sido se tivessem se inscrito para cargo de nível superior. Vale lembrar que há situações em que é possível concorrer ao cargo de nível médio e de superior para o mesmo concurso, se houver compatibilidade de horário na prova", diz a especialista.

Quanto à previsão de concursos para 2014, Lia ainda fará uma coluna escrita sobre o assunto.

Quais disciplinas focar?

"Gostaria de saber se é melhor focar e estudar nas disciplinas específicas, que valem mais pontos, ou apenas focar nas que tenho maior dificuldade até me sentir mais confiante?", questiona o internauta Melllkes Gomes.

Segundo Lia, a estratégia que será adotada pelo internauta depende de várias situações. Se o edital já está publicado, é válido priorizar as disciplinas que valem mais pontos e também ter atenção àquelas que estão isoladas na prova e exigem pontuação mínima. "Se o internauta tiver dificuldade em alguma dessas, é importante também priorizá-las", diz.

Se for concurso para Petrobras e subsidiárias, a melhor opção é priorizar as específicas, porque o conhecimento geral é apenas eliminatório e vale para desempate, ou seja, não vai interferir na classificação no concurso. Mesmo assim, de acordo coma especialista, é importante estudar as matérias gerais para garantir a pontuação mínima.

Mas, se o caso do internauta for o estudo antecipado, o ideal é ganhar a mesma segurança em todas as matérias. Para isso, a sugestão da colunista é estudar todas, mas dedicar mais tempo àquelas em que há mais dificuldade.

"Por exemplo, é possível estudar duas vezes por semana cada uma das mais difíceis e uma vez cada uma das outras, ou toda semana as mais difíceis e a cada duas semanas as outras", completa Lia.

Fonte: G1