Resultado das provas para 600 vagas da Polícia Federal é cancelado

114,7 mil se inscreveram para cargos de escrivão e agente

O resultado das provas objetiva e discursiva do concurso da Polícia Federal para 600 vagas de agente e escrivão, divulgado na quarta-feira (30) , foi anulado na quinta-feira (1º) pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), organizador do concurso ( veja aqui o edital de anulação ). Os novos resultados devem ser divulgados na terça-feira (6).

O Cespe explicou que a anulação aconteceu porque, no processamento do resultado final da prova objetiva (após a análise dos recursos), o gabarito oficial preliminar foi alterado e não anulado, como o previsto no edital do concurso. De acordo com o edital, quando uma questão é anulada, a pontuação correspondente a ela é atribuída a todos os candidatos. Quando a questão é corrigida, apenas os candidatos que a acertaram recebem a pontuação ( leia aqui o comunicado de anulação ).

Novo resultado

Os novos resultados poderão ser conferidos na terça-feira (6) no site www.cespe.unb.br/concursos/dpfescrivao2009 (para os cargos de escrivão) e http://www.cespe.unb.br/concursos/dpfagente2009 (para os cargos de agente). Os exames laboratoriais toxicológicos deverão ser entregues de 30 de novembro a 18 de dezembro. De acordo com o Cespe, eles serão coletados através de materiais biológicos, como cabelos, pelos ou raspas de unha.

O objetivo é detectar substâncias como maconha, cocaína, anfetaminas, merla, solventes e hidrocarbonetos, entre outros. Concorrência O concurso recebeu 114.738 inscrições. O cargo de agente recebeu 63.294 inscrições para 200 vagas (316,47 por vaga); e o de escrivão, 51.444 para 400 vagas (128,61 por vaga).

A prova objetiva e a discursiva foram aplicadas no domingo (13). Os cargos são de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva. Os candidatos devem ter curso de nível superior em qualquer área e carteira de habilitação B. A remuneração inicial para os convocados é de R$ 7.514,33. As vagas são para a região da Amazônia Legal, nos estados do Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Maranhão, Pará, Mato Grosso e Tocantins, além de unidades de fronteira e no estado de Mato Grosso do Sul.

São 200 vagas para agente e 400 para escrivão (Foto: Reprodução/TV Globo) A primeira está dividida nas seguintes fases: além da prova objetiva e prova discursiva, haverá avaliação psicológica, exame médico e de aptidão física. Para o cargo de escrivão, haverá também prova prática de digitação.

A segunda etapa será o Curso de Formação, ministrado pela Academia Nacional de Polícia, que deve começar no dia 8 de fevereiro. A nota obtida no Curso de Formação Profissional contará para a escolha do local de atuação. Remoção Os aprovados no concurso escolhem os locais de trabalho de acordo com a ordem de classificação no curso de formação. O período mínimo que o funcionário deve ficar no local escolhido para trabalhar é de três anos.

Mas todos os anos são oferecidos os chamados concursos internos de remoção. São levados em conta o tempo de casa e o local de lotação – localidades mais distantes e com menor infra-estrutura dão mais pontos aos funcionários. Quem entra na PF pode também tentar trocar de local de trabalho com o colega que esteja no mesmo cargo.

Fonte: g1, www.g1.com.br