Saiu edital de concurso da PF para 566 vagas segundo e terceiro graus; saiba

O cargo é destinado a quem possui pelo menos o ensino médio completo e proporciona estabilidade e ganhos iniciais de R$3.689,77 por mês

O edital de abertura do concurso para 566 vagas em cargos dos níveis médio e superior da área administrativa da Polícia Federal (PF) foi divulgado nesta quinta-feira, dia 21. As inscrições começam no dia 1º do mês que vem, apenas pela internet. As 534 vagas para agente administrativo, destaque da seleção, estão distribuídas por todos os estados, além do Distrito Federal. O cargo é destinado a quem possui pelo menos o ensino médio completo e proporciona estabilidade e ganhos iniciais de R$3.689,77 por mês.

Para os graduados, são oferecidas 32 vagas, todas para trabalhar no DF, sendo 11 para engenheiro, sete para assistente social, cinco para contador, quatro para administrador, três para psicólogo e duas para arquivista. Em todos os casos , a exigência é a formação superior específica e o registro no órgão de classe correspondente (registro no Ministério do Trabalho, no caso de arquivista). A remuneração inicial é de R$5.454,18 para engenheiro e de R$4.412,32 para os demais, com os contratados também fazendo jus a estabilidade, pelo fato das contratações serem pelo regime estatutário.

Nas remunerações informadas, estão incluídos, além do vencimento básico, o auxílio-alimentação, de R$373, e a gratificação de desempenho de atividade de apoio técnico-administrativo à Polícia Federal (GDATPF), em valor equivalente a 80 pontos (mínimo). O valor da gratificação pode variar, dependendo da avaliação de desempenho individual, possibilitando ganhos mensais de até R$4.008,17 para agente administrativo, R$6.111,98 para engenheiro e R$4.883,72 para os demais. Para todos os cargos, a carga de trabalho é de 40 horas semanais.

Inscrições - Os interessados deverão se inscrever, no site do organizador, o Cespe/UnB, a partir das 10h do dia 1º de dezembro e até as 23h59 do dia 23 do mesmo mês. A escolha do cargo e da localidade da vaga deverá ser feita já no ato da inscrição. A taxa para participar é de R$60 para agente e de R$70 para os cargos de nível superior e poderá ser paga até o dia 15 de janeiro, em qualquer banco, em casas lotéricas ou nos Correios.

Dependendo do cargo e localidade, há reserva de vagas para pessoas com deficiência. São 41 ao todo, sendo 38 apenas para agente administrativo. Existe ainda a possibilidade, ao longo de todo o período de inscrição, dos integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal de até R$2.034 ou renda familiar mensal de até R$339 por pessoa, se candidatarem solicitando a isenção do pagamento da taxa.

Provas - O edital do concurso foi divulgado apenas um dia antes do fim do prazo estabelecido pelo Ministério do Planejamento ao autorizar a seleção, há seis meses. Mas o sofrimento com a ansiedade pela divulgação do edital, uma vez que o conteúdo programático não foi antecipado pela PF, foi recompensado com um intervalo de quase três meses até as provas, que serão aplicadas em 16 de fevereiro do próximo ano. O órgão chegou a manifestar a intenção de utilizar o intervalo mínimo entre edital e provas, que é de 60 dias, de acordo com o Decreto 6.944/09.

O candidato fará as provas na capital da unidade da federação para a qual concorrerá às vagas. Haverá provas objetivas para todos os cargos e discursiva apenas para os cargos de nível superior. O resultado final das provas objetivas (resultado final do concurso, no caso de agente administrativo) e o resultado provisório das provas discursiva estão previstos para 2 de abril do ano que vem.

Serão aprovados ao todo até 1.358 candidatos, sendo 1.216 para agente administrativo (distribuídos conforme quadro no subitem 10.5.1 do edital de abertura), obedecendo às proporções definidas no Decreto 6.944/09. Os aprovados além do número de vagas previstas no edital poderão ser convocados ao longo da validade do concurso, que será de dois anos, podendo dobrar.

Fonte: Folha Dirigida