TCU tem previsão de realização provas dia 13 de OUT. Veja dicas!

TCU tem previsão de realização provas dia 13 de OUT. Veja dicas!

A prova tem data prevista para 13 de outubro e a banca examinadora será o Cesp/UnB

Para selecionar novos auditores federais de controle externo, o Tribunal de Contas da União (TCU) abriu 29 vagas em concurso público. Os candidatos precisam ter diploma de ensino superior em qualquer curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Os selecionados serão lotados em seis unidades da Federação: Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso, Pará e Rondônia. A prova tem data prevista para 13 de outubro e a banca examinadora será o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB).

O concurso terá duas fases. Na primeira, serão aplicadas provas objetivas e discursivas para analisar os conhecimentos básicos e específicos em temas como língua portuguesa, direito penal, contabilidade, Administração financeira e orçamentária, controle externo e auditoria governamental. A segunda corresponderá ao programa de formação, de caráter eliminatório, que será realizado em Brasília pelo Instituto Serzedello Corrêa.

A chance de fiscalizar os recursos da União e o apreço pelo papel do tribunal na sociedade são os fatores que motivam Belmiro da Graça Soares, 35 anos, a concorrer a uma das 18 vagas abertas para Brasília. O candidato diz ter maior domínio em disciplinas como administração pública e controle externo, e revela que encontra certa dificuldade em língua portuguesa e contabilidade. ?Tento contornar essas dificuldades com cursos on-line e videoaulas, pois o nível da prova é alto e tenho de estar preparado?, comenta. Belmiro diz que simula o dia da prova ao refazer questões antigas de concursos e que prefere o sossego da madrugada para se concentrar no aprendizado.

Dedicação, paciência e método de estudo a longo prazo são características de quem pretende alcançar o cargo de auditor. ?Os concursos para as carreiras fiscais, em geral, cobram um nível aprofundado de conhecimentos. É importante o candidato estar atento ao edital para focar nos itens que tem dificuldade e se dedicar a revisões e a exercícios?, aconselha o professor do Tempo de Concursos Anderson Ferreira. A respeito de administração financeira e orçamentária, o especialista afirma que os conteúdos estão dentro do esperado, mas que o concorrente não pode descuidar com a banca. ?Nos últimos concursos, o Cespe tem procurado diversificar os temas cobrados. Com isso, é possível dizer que qualquer um dos assuntos da matéria pode aparecer ? do histórico do Orçamento até as despesas?,afirma. Nas questões discursivas, Ferreira recomenda atenção às competências do TCU no orçamento e à maneira como o órgão lida com a administração financeira.

Direito penal será outra disciplina presente na seleção. O professor do IMP Concursos Tiago Pugsley analisa que os temas pedidos em 2013 seguem o padrão de conteúdos das últimas provas e indica concentração nos estudos sobre os crimes contra a administração pública. ?É preciso conseguir fazer uma ligação entre as infrações, os procedimentos a serem tomados e as consequências, como possíveis condenações, pois são competências necessárias para exercer o cargo de auditor?, comenta. Pugsley conta que nesses certames é comum aparecerem cobranças de jurisprudência dos principais tribunais do país.?É preciso conhecer as decisões de julgamentos recentes, como o próprio mensalão, e o posicionamento do TCU sobre os casos?, diz.

Economia

Essencial para a função de auditor, economia se destaca no certame devido à quantidade de assuntos a serem abordados. Para o professor do site especializado Ponto dos Concursos Marcelo Seco, o edital de 2013 não trouxe grandes surpresas nas listagens de tópicos da matéria.?É de se esperar que para o cargo em questão o conteúdo programático esteja completo, com conceitos básicos de contabilidade, princípios e questões de débitos e créditos. O que é um pouco novidade é a parte de indicadores econômicos e a análise de balanços?, detalha. Segundo ele, na parte discursiva, o concurseiro precisa dominar os principais artigos da Lei nº 6.404, de 1976, os pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e as normas do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) presentes no edital.?Acredito que nas questões abertas pode aparecer algo relacionado ao CPC 00 e à NBCTA 200?, sugere.

Fonte: Correio Web