União prevê 47.112 vagas em concursos públicos para 2014

União prevê 47.112 vagas em concursos públicos para 2014

Maré de concursos públicos continuará alta no próximo ano, segundo o Projeto de Lei Orçamentária 2014 (PLOA)

A maré de concursos públicos continuará alta no próximo ano, segundo o Projeto de Lei Orçamentária 2014 (PLOA), que já está tramitando no Congresso Nacional. Apenas para o Poder Executivo, estão previstas 47.112 vagas, sendo 4.759 delas para a substituição de terceirizados. Segundo o Ministério do Planejamento, a prioridade deverá ser a área econômica, além de Educação, Saúde, Justiça e Segurança Pública.

Dessa forma, a expectativa é que seleções para o Ministério da Fazenda, o Ministério da Educação, o Banco Central (BC), a Receita Federal e a Polícia Federal (PF), entre outros órgãos, saiam no próximo ano. Segundo o coordenador pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella, o número de oportunidades previstas é bom e serve de incentivo para que o candidato inicie logo os estudos, a fim de garantir a aprovação:

- É importante escolher a área onde quer trabalhar e estudar o conjunto de disciplinas exigidas neste caso.

O professor de Administração Pública e coordenador do Movimento pela Moralização dos Concursos, José Wilson Granjeiro, lembra que 2014 é ano eleitoral. Por isso, a publicação dos editais dos processos seletivos deve se concentrar no primeiro semestre.

- Para conseguir uma aprovação, são necessários seis meses de estudo - diz.

Pensando nisso, o analista de sistemas Raphael Bandeira, de 31 anos, começou os preparativos no último mês de junho. Ele quer participar de seleções para a área de Segurança Pública:

- A previsão do Orçamento (da União) dá um ânimo maior. Quero conquistar minha estabilidade e ter mais qualidade de vida.

O agente de correio Geovani da Silva, de 44 anos, também está animado:

- Estudo há dois anos. Quero prestar o concurso da Receita Federal, para dar uma vida melhor a meus filhos.

Vagas

Segundo o Ministério do Planejamento, serão criadas 47.112 vagas para o Poder Executivo, em órgãos como o Ministério da Fazenda, o Ministério da Ciência e Tecnologia, o Ministério da Educação e o Banco Central.

Terceirizados

Em 2014, 4.759 postos deverão ser oferecidos para substituir terceirizados. Segundo a secretária de Gestão do Planejamento, Ana Lúcia Amorim de Brito, a substituição ocorrerá nos ministérios da Saúde; da Justiça; de Minas e Energia; do Meio Ambiente; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; da Agricultura; da Defesa; e dos Transportes.

Ministério da educação

No Ministério da Educação, 77 mil oportunidades para docentes e pessoal técnico- administrativo foram criadas por lei. A previsão é que parte seja oferecida já em 2014.

Polícias

A Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ligadas ao Ministério da Justiça, poderão ser beneficiadas com seleções de agentes e administrativos.

Ministério da Fazenda

O órgão solicitou autorização para abrir duas mil vagas para o cargo de assistente técnico-administrativo, que exige nível médio.

Receita Federal

O órgão tem necessidade de pessoal para repor o efetivo que está se aposentando. Novos pedidos de concursos já foram feitos ao Ministério do Planejamento, para os cargos de auditor e analista.

Preparativos

Segundo os especialistas em concursos públicos, os futuros candidatos devem começar a se preparar para as seleções do próximo ano. A dica é planejar os estudos, dividindo o número de disciplinas pelo dos dias da semana.

Ano eleitoral

A legislação eleitoral proíbe a nomeação e a contratação de servidores públicos no período de 90 dias (três meses) até as eleições e antes da posse. Ou seja, as seleções deverão acontecer no início do ano que vem, para que a posse no cargo aconteça ainda em 2014. Se as seleções forem feitas depois desse período, a posse somente poderá ocorrer em janeiro de 2015.

Autorizações

A criação das vagas não garante que todas as 47 mil vagas serão preenchidas no próximo ano. O Ministério do Planejamento avalia cada pedido de concurso feito pelos órgãos e autoriza caso a caso.

Judiciário

Pelo orçamento, o Judiciário poderá contratar até 6.330 servidores para ocupar as 2.095 vagas existentes e 4.235 postos de trabalho criados. As chances estão distribuídas por Justiça Federal (2.927), Justiça do Trabalho (1.653), Justiça do Distrito Federal e Territórios (835) e Justiça Eleitoral (531).

Legislativo

O Legislativo poderá preencher 931 vagas. O Senado e o Tribunal de Contas da União (TCU) deverão repor, respectivamente, 210 e 65 vagas existentes, enquanto a Câmara dos Deputados preencherá 422 oportunidades do quadro e criará mais 234 postos.

Outras seleções

Além dos concursos do Executivo, há outras seleções previstas para o próximo ano. Agências reguladoras, bancos públicos e empresas do governo também poderão promover seleções.

Fonte: Extra