Universidade ao Alcance de Todos gera empregos para jovens em THE

Universidade ao Alcance de Todos gera empregos para jovens em THE

Além das aulas, os contratados desenvolverão atividades como planejamento de aulas e participarão de encontros promovidos pela Wall Ferraz

Nesta sexta-feira (10), encerra o prazo para as matrículas do Programa Universidade ao Alcance de Todos da Prefeitura de Teresina. O programa, criado em 2005, é realizado pela Fundação Wall Ferraz e é dirigido aos egressos do Ensino Médio da rede pública interessados em realizar preparatório para exames do Ensino Superior (ENEM/Vestibulares), ou alunos da rede pública que estejam no último ano do Ensino Médio.

O programa tem como principal objetivo preparar com qualidade estes jovens e adultos das comunidades mais carentes para a entrada nas Universidades do país.

Programas assim, além de incentivar uma melhoria no futuro destes alunos, que passam a ter mais uma oportunidade para estudar e conseguir a profissão almejada, também geram empregos dentro da comunidade em que vão atuar.

De acordo com Samara Pereira, presidente da Fundação Wall Ferraz, ?o ?Universidade ao alcance de todos? é um programa de grande envergadura, que traz perspectivas de melhor colocação profissional para os jovens que ingressarão no Ensino Superior e que cria oportunidade de trabalho para centenas de profissionais?.

Neste ano, 150 formadores foram contratados para ministrar as aulas. Eles são destinados a uma média de carga horária entre 10 h/a a 12 h/a semanal e recebem remuneração de 21,66 por h/a, que é o piso previsto pelo SINPRO (Sindicato dos Professores). Os professores que irão lecionar no programa passaram por uma seleção feita por edital público, além de análise de currículo.

As disciplinas ministradas serão: Gramática, Literatura, Redação, Espanhol, Inglês, História, Geografia, Biologia, Química, Matemática e Física. Além das aulas, os contratados desenvolverão atividades como planejamento de aulas e participarão de encontros promovidos pela Gerência Pedagógica e Capacitação da Fundação Wall Ferraz.

?Além dos professores, cada turma do programa conta com um apoio administrativo e um auxiliar de serviços gerais, pagos conforme o piso da categoria profissional.

Logo o impacto social e educacional do Programa é amplo?, informa a presidente, acrescentando que o programa vai oferecer cerca de 3.500 vagas distribuídas entre 35 turmas, em diferentes regiões da cidade.

?O curso preparatório oferecido pelo Programa não tem qualquer custo para os alunos que receberão aulas com professores preparados e receberão material didático gratuito. As matrículas devem ser realizadas nas entidades representativas das comunidades contempladas com o programa?.

Quanto a realização da matrícula, o interessado deve apresentar o certificado de conclusão do Ensino Médio, comprovando que é oriundo de escola pública, além da cópia do RG e comprovante de endereço.

Se ele ainda for estudante do Ensino Médio, deve apresentar declaração de que está no último ano de curso e que estudou as demais séries em escola da rede pública de ensino, além dos demais documentos pessoais.

Funcionamento do Programa

Samara Pereira também informa que o material didático é de excelente qualidade. As apostilas são atualizadas, e seguem os mesmos padrões de qualidade do material oferecido nas entidades privadas de Teresina.

Cada turma funcionará com um coordenador, que deverá ter, no mínimo, o Ensino Médio, e um auxiliar de serviços gerais, que será indicado pela própria comunidade.

Também existirão supervisores (quatro por região), que serão responsáveis pela fiscalização e avaliação mensal do andamento do programa dentro dos núcleos.

A previsão de início das aulas é para a segunda quinzena de maio e os cursos durarão até o mês de outubro, tendo aulas nos horários de 18h30 às 22h, em todas as zonas da cidade, inclusive na zona rural.

Serão oferecidos cursos nas áreas de humanas, exatas e saúde. O investimento para o Programa é em torno de R$ 1,8 milhão, da própria Prefeitura de Teresina.

Processo para escolher as comunidades

As 35 comunidades beneficiadas são de diferentes regiões da cidade. Elas foram escolhidas, conforme esclarece Samara Pereira, a partir dos resultados obtidos nos anos anteriores e da região ou comunidade em que se localizam.

?Como tivemos mais de sessenta solicitações, trabalhamos da seguinte forma: as comunidades que tiveram mais de uma solicitação, permanecemos contemplando a mesma entidade, nos casos em que ela teve bom aproveitamento em termos de aprovação. Nos casos em que o aproveitamento foi baixo, passamos a execução para uma nova entidade?, conta.

Outra consideração foi quanto ao local dos núcleos que vão ser realizados os cursos. ?Privilegiamos as entidades que dispunham de melhor infraestrutura. Assim, não foi considerado apenas um elemento na escolha das entidades, mas um conjunto de elementos visando sempre o adequado funcionamento do Programa e uma maior cobertura na cidade, tanto que além a zona urbana foram contempladas também comunidades na zona rural?, diz a presidente.

A inclusão das comunidades rurais foi proporcionada devido a grande quantidade de jovens interessados em realizar a preparação para o Ensino Superior.

Para Samara, ?neste caso, os jovens que não teriam a possibilidade de uma preparação para o acesso ao Ensino Superior, bem como aqueles que se deslocariam com dificuldades para a zona urbana, receberão um importante benefício?.

Fonte: Flávia Araújo