Veja como evitar erros na preparação para fazer concurso público; confira

Planejamento e organização são fundamentais para um bom desempenho

Concurso público é assunto que está no dia a dia das pessoas e atrai cada vez mais candidatos. Mas, apesar da grande quantidade de informações disponíveis, é muito comum que os mesmos erros sejam cometidos.

Independentemente do tipo de concurso, do nível de escolaridade exigido ou da área de atuação, algumas orientações são universais.

Planejamento da rotina e do estudo

Se você vai começar um projeto dessa grandeza, é importante organizar a vida para poder incluir o tempo de aulas e de estudo, além das tarefas que já existem. Talvez seja necessário até mesmo reavaliar se é o caso de eliminar algumas coisas do dia a dia, para dedicar mais tempo ao estudo. Mas, tudo deve ser feito com equilíbrio, para que não seja criada uma rotina insuportável. Ainda mais que o tempo entre a decisão de prestar um concurso e a efetiva aprovação pode ser longo.

O que vai ser estudado a cada dia também deve ser definido com antecedência, para evitar perdas de tempo desnecessárias.

Quem tem pouco tempo para estudar porque trabalha e/ou está fazendo faculdade pode aproveitar os feriados e as férias - no trabalho e na faculdade ? como bônus de estudo; esses períodos podem ser usados para aumentar o tempo de estudo, equilibrado com descanso e lazer.

Feriados podem ser utilizados para alavancar o estudo de uma matéria que o candidato considere mais difícil ou que seja mais longa. Férias de trabalho podem ser guardadas para intensificar o estudo na proximidade de um bom concurso.

Pausas e intervalos

O tempo de parar é essencial para o bom rendimento do estudo. Indicamos pausas de 15 minutos no meio de cada turno de 3 ou 4 horas, pausas maiores (de 1 hora e meia a 2 horas) entre os turnos do dia (manhã, tarde e noite) e reservar 1 dia da semana para relaxamento e diversão. Esses são cuidados importantes para que o candidato tenha bons condições de aprendizado.

Saúde

Manter a saúde em dia também garante a qualidade do aprendizado. Dormir o suficiente (6 a 8 horas), alimentar-se regularmente e com atenção aos nutrientes, e consumir água permitem que o cérebro realize um bom trabalho. Veja dicas

Equilíbrio e continuidade

Capítulo à parte para quem precisa que o cérebro apresente desempenho excelente, a atividade física aeróbica deve ser incluída na rotina de todo candidato. Melhora a oxigenação, reduz os níveis de estresse, produz neurotransmissores e ainda melhora a disposição geral.

Técnicas de estudo

Para estudar tantas disciplinas com conteúdos tão amplos é necessário estabelecer uma estratégia eficiente.

A técnica de estudo utilizada, seja ela qual for, deve incluir: conhecimento da teoria, resolução de exercícios, elaboração de material para revisões e hábito de resolver provas de concursos que já aconteceram. Somente assim será possível reter adequadamente as informações e ajustar o conhecimento ao que será encontrado no dia da prova.

Todo candidato tem uma ou mais matérias em que enfrenta maior dificuldade. Em alguns casos, parece quase impossível vencer o desafio.

Nesse caso, a dica é colocar as piores disciplinas no melhor horário do dia (há pessoas que rendem melhor pela manhã, outras à noite, por exemplo) e no melhor dia da semana (provavelmente no início da semana o candidato está mais descansado). Reservar mais tempo na programação semanal para essas matérias também é interessante e fazer um intensivo de vez em quando (usar feriados ou 1 semana dedicada somente àquela disciplina).

Nos casos mais graves, vale refazer todo o curso teórico com outro professor ou outro material.

É uma maratona

Não há como prever o tempo que o candidato vai levar para ser aprovado. Mas não é projeto de curto prazo e, em geral, são necessários de alguns meses a alguns anos.

Com isso, a preparação apresenta diversas etapas. O entusiasmo inicial pode ser substituído por certo impacto quando o candidato percebe a quantidade de conteúdos que precisará estudar. Quem ultrapassa essa fase e segue começa a estabelecer um ritmo de estudo e, aos poucos, colhe os primeiros resultados no conhecimento adquirido. Mas, ainda pode levar algum tempo até esse candidato tornar-se um servidor público. Pode acontecer alguma reprovação. Ou o concurso demorar a sair.

Com isso, a pressão pela aprovação vai ficando cada vez maior, incluindo cobranças de familiares e do próprio candidato. O medo de não ser capaz pode surgir de vez em quando.

Cobranças, reprovações e medo acontecem com todo mundo. A diferença entre quem passa e quem não passa é simplesmente seguir em frente.

Leia o edital, leia o edital, leia o edital

Quando o edital do seu concurso for publicado, leia o conteúdo atentamente, como se fosse uma questão de prova. Verifique os requisitos necessários para o cargo, as condições oferecidas (remuneração, número de vagas, local das vagas), como e onde serão as provas, de que forma será efetuada a contagem de pontos, qual é o conteúdo programático, qual é a forma de inscrição, quais são os prazos etc.

Não são raros os casos de candidatos que não leem o edital e depois se sentem frustrados por alguma condição que desconheciam ou injustiçados pelas regras do concurso.

Estratégia pós-edital

É importante verificar todos os itens do conteúdo programático de cada disciplina, e assinalar o que já foi e o que não foi estudado.

A partir daí, deve ser feito um novo planejamento, considerando o número de dias até a prova, o peso de cada disciplina e as condições do candidato em relação a cada uma.

Para assuntos novos, se o tempo não for suficiente, é mais produtivo estudar muitos pontos pequenos do que poucos conteúdos muito longos.

Estratégia na hora da prova

Antes da prova, o candidato deve definir a ordem de disciplinas em que resolverá as questões de prova e o tempo limite que reservará para cada uma.

Fonte: G1