Veja como pedir aumento de salário sem fazer "mimimi" para chefe; dicas

Argumentação para convencer chefe deve ser embasada na produtividade

O momento de pedir aquele aumento de salário tão sonhado pode ser considerado o mais delicado para o profissional dentro da empresa, porque envolve não somente coragem, mas principalmente argumentação para convencer o chefe de que ele está merecendo ganhar mais. No entanto, para que esse reconhecimento se concretize, é preciso avaliar o trabalho que vem sendo desempenhado, a situação da empresa, como estão os salários do mercado compatíveis com a função e até o humor do chefe.

Os consultores de carreira Max Gehringer e Roberto Recinella dão dicas do que dizer e em qual circunstância ou melhor momento. E alertam: não adianta fazer drama ou alegar motivos pessoais, o popular "mimimi": é preciso justificativas embasadas na produtividade para fazer o pedido.

MOTIVOS

Posso alegar motivo pessoal, como por exemplo, o salário não supre minhas despesas pessoais, acabei de ganhar filho ou minha mãe está doente?

Max: Não. Talvez empresas devessem ser mais compreensivas em situações como essas, mas infelizmente elas não são. Uma empresa se mostra disposta a considerar um aumento quando sente que o problema é dela. Casos pessoais são problemas criados pelo próprio funcionário e portanto cabe a ele resolvê-los, não à empresa. Além disso, empresas evitam criar precedentes. Se um aumento fosse concedido a um funcionário que não consegue pagar a prestação do carro, todos os outros funcionários em situação semelhante iriam usar o mesmo argumento.

Recinella: Não. Isso só demonstra que, se você não sabe administrar seu dinheiro, também não saberá administrar o da empresa. Só apresente fatos profissionais de seu desempenho que justifiquem um aumento.

O momento de pedir aquele aumento de salário tão sonhado pode ser considerado o mais delicado para o profissional dentro da empresa, porque envolve não somente coragem, mas principalmente argumentação para convencer o chefe de que ele está merecendo ganhar mais. No entanto, para que esse reconhecimento se concretize, é preciso avaliar o trabalho que vem sendo desempenhado, a situação da empresa, como estão os salários do mercado compatíveis com a função e até o humor do chefe.

Os consultores de carreira Max Gehringer e Roberto Recinella dão dicas do que dizer e em qual circunstância ou melhor momento. E alertam: não adianta fazer drama ou alegar motivos pessoais, o popular "mimimi": é preciso justificativas embasadas na produtividade para fazer o pedido.

MOTIVOS

Posso alegar motivo pessoal, como por exemplo, o salário não supre minhas despesas pessoais, acabei de ganhar filho ou minha mãe está doente?

Max: Não. Talvez empresas devessem ser mais compreensivas em situações como essas, mas infelizmente elas não são. Uma empresa se mostra disposta a considerar um aumento quando sente que o problema é dela. Casos pessoais são problemas criados pelo próprio funcionário e portanto cabe a ele resolvê-los, não à empresa. Além disso, empresas evitam criar precedentes. Se um aumento fosse concedido a um funcionário que não consegue pagar a prestação do carro, todos os outros funcionários em situação semelhante iriam usar o mesmo argumento.

Recinella: Não. Isso só demonstra que, se você não sabe administrar seu dinheiro, também não saberá administrar o da empresa. Só apresente fatos profissionais de seu desempenho que justifiquem um aumento.

Fonte: G1