Veja como prevenir fatores que levam à desistência dos concursos

Veja como prevenir fatores que levam à desistência dos concursos

Conduzir preparação com equilíbrio e sem falsas expectativas garante vaga

Milhões de pessoas a cada ano iniciam o projeto de serem aprovadas em um concurso público. É uma forma democrática de conquistar um emprego com boa remuneração e transformar a própria realidade para o resto da vida. Mas, a maioria desiste antes de conquistar a vaga desejada. Por quê?

Os motivos podem ser diversos, mas podem ser reunidos em duas principais causas: desinformação e medo de não ser capaz.

Por isso, resolvemos listar aqui algumas das principais características dos concursos públicos, para que você esteja prevenido e não se deixe abalar caso se depare com algumas delas na sua trajetória.

1 - Projeto de médio e longo prazo

A aprovação em concurso pode demorar. Esteja preparado para estudar durante alguns meses ou mesmo anos até conquistar a aprovação.

2 ? Imprevisibilidade do edital

Infelizmente, não há como saber com segurança quando será publicado um edital. Pode-se acompanhar as notícias sobre o pedido de autorização para a realização do concurso, a concessão da autorização e o número de vagas E a escolha da banca organizadora. Tudo isso são indícios da proximidade do edital, mas não há garantia de data.

Para os concursos do Executivo federal, após a portaria autorizando a realização do concurso, o edital deverá ser publicado em até seis meses.

3 ? Disciplinas novas

O novo edital para um cargo pode cobrar disciplinas diferentes do edital anterior para o mesmo cargo. Apesar disso, o melhor a fazer é iniciar o estudo com antecedência e a partir do edital do concurso passado, para já ter boa parte do conteúdo estudada.

Vale acompanhar as notícias, porque às vezes são divulgadas alterações no conteúdo antes mesmo da publicação do edital. Na prática, não é comum acontecerem mudanças muito radicais, exceto quando passam muitos anos entre um concurso e outro.

4 ? Pouco tempo entre o edital e a prova

Depois de publicado o edital, o prazo para a data da prova costuma ser de 60 dias, aproximadamente, o que é insuficiente para uma boa preparação. Por isso é fundamental iniciar os estudos antes mesmo do edital.

5 ? Disciplinas desconhecidas

Praticamente todo concurso cobra disciplinas que nunca vimos antes. O que não chega a ser um grande problema, já que passamos por isso em toda a nossa vida escolar.

Além disso, os cursos e livros abordam o conteúdo levando em conta que o assunto é novo para a maioria dos candidatos.

6 ? Investimento

Muita gente pergunta se é possível estudar sem frequentar cursos preparatórios. É possível, embora seja mais difícil e dependa de um perfil de candidato disciplinado e que saiba enfrentar sozinho as dúvidas nas matérias.

Algumas pessoas perguntam se é possível estudar somente com materiais gratuitos encontrados na internet. Acho bastante difícil, principalmente no caso de concursos mais complexos.

Vale lembrar que estamos falando de uma preparação para conquistar uma oportunidade de trabalho com segurança e boa remuneração. É preciso fazer algum investimento. Afinal, é um funil por onde passarão os que estiverem mais bem qualificados.

7 ? Nomeação pode não ser imediata

Após a homologação do concurso, os aprovados podem ser nomeados (ou convocados para a contratação, no caso de cargo regido pela CLT) até o fim do prazo de validade do concurso. Isso pode levar até quatro anos. Podem ser nomeados todos de uma vez ou aos poucos, conforme a necessidade da administração.

Assim, o ideal é que o candidato siga estudando até ser nomeado, porque existe a possibilidade de ser aprovado em outros concursos que o convoquem antes. Isso não é tão terrível, porque depois da primeira aprovação a tendência é que o candidato passe a ser aprovado em todos os concursos que fizer, desde que na mesma área, porque sua preparação terá atingido um patamar de excelência.

8 - Cadastro de reserva

Os aprovados dentro das vagas oferecidas no edital deverão ser nomeados até o fim do prazo de validade do concurso (o STF já decidiu essa questão de forma definitiva).

Mas, os aprovados fora das vagas, que ficarem em cadastro de reserva, poderão ser ou não nomeados, exceto se for comprovado que há terceirizados ocupando vaga para o mesmo cargo.

Há ainda os concursos públicos feitos exclusivamente para cadastro de reserva, sem definição de vagas, como é o caso do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES. Nesse caso, o candidato deve buscar a melhor classificação, pois as empresas vão chamar de acordo com necessidade de pessoal e, portanto, quem estiver na frente tem maior garantia de ser convocado.

9 ? Problemas nos concursos

Podem surgir imprevistos no concurso, tais como adiamentos, suspensões (aconteceu com o concurso da Polícia Federal, recentemente), cancelamentos (se for detectada alguma irregularidade). O jeito é seguir estudando porque o mesmo concurso será retomado um tempo depois ou poderá ser publicado outro edital para mesma área e você estará preparado.

10 ? Reprovações

A preparação para concursos está cada vez mais profissional. As provas estão mais sofisticadas e os candidatos, mais bem preparados. Reprovações acontecem e não devem abalar a sua confiança, pois fazem parte da trajetória de quase todos que, depois, foram aprovados.

Resumindo, não é uma tarefa muito simples, mas o resultado é extremamente compensador. Se o candidato estiver bem informado e conduzir a preparação com equilíbrio e sem falsas expectativas, a vaga é garantida.

Quanto ao medo de não ser capaz, é preciso seguir, mesmo assim. Quem disse que quem venceu não sentia medo?

Fonte: G1