Veja dicas de estudo para a reta final do concurso do Banco do Brasil; saiba

BB aplica provas para escriturário no dia 9 de fevereiro

A 12 dias da prova do concurso do Banco do Brasilpara o cargo de escriturário (nível médio), que será no dia 9 de fevereiro, não dá para fazer milagre. Mas temos ainda uma semana e meia pela frente que, se bem aproveitada, pode ajudar a garantir mais alguns pontos - isso pode fazer a diferença na aprovação, principalmente se você vinha fazendo uma boa preparação.

Esta semana ainda pode ser destinada ao estudo, caso você não tenha concluído a teoria. Se faltar muita coisa, é melhor estudar muitos pontos pequenos em cada disciplina do que poucos assuntos muito complexos. Ler e sublinhar o que for importante em cada tópico ajudam a fixar e permitem uma revisão rápida depois, já que não há mais tempo para preparar um bom material.

Quem já foi até o final da teoria, pode começar a revisão desde agora, para fazer isso com mais qualidade.

A partir da pontuação de cada disciplina na prova, fizemos uma organização de estudo para os próximos dias. Valem 20 pontos cada: raciocínio lógico (inclui conteúdo de matemática financeira) e conhecimentos bancários; valem 15 pontos cada uma: técnica de vendas e informática; 10 pontos: português e cultura organizacional; valem 5 pontos: atualidades do mercado financeiro e atendimento.

Claro que se você já foi ao final de algumas disciplinas e não de outras, deve ajustar a programação de acordo com a sua realidade.

O horário de estudo será das 19h às 22h15, com uma pausa de 15 minutos, das 20h30 às 20h45. Aos sábados, a sugestão de estudo será das 9h às 20h30, com 15 minutos de intervalo em cada período, além do horário de almoço. Já aos domingos, o candidato poderá estudar das 9h às 15h30, com 15 minutos de intervalo em cada período, além do horário de almoço.

Veja nossa proposta de distribuição de estudo a cada dia para o candidato que está trabalhando.

Terça-feira (28)

Manhã e tarde: Trabalho

19h às 22h15: Raciocínio lógico

Quarta-feira (29)

Manhã e tarde: Trabalho

19h às 22h15: Português

Quinta-feira (30)

Manhã e tarde: Trabalho

19h às 22h15: Raciocínio lógico

Sexta-feira (31)

Manhã e tarde: Trabalho

19h às 22h15: Informática

Sábado (1º)

9h às 12h15: Conhecimentos bancários

14h às 17h15: Cultura organizacional

19h às 20:30: Atendimento

20h30 às 22h15: Livre

Domingo (2)

9h às 12h15: Técnica de vendas

14h às 15:30: Atualidades do mercado financeiro

Restante do dia livre

Se você não trabalha, veja nossa proposta:

Terça-feira (28) e Quinta-feira (30)

9h às 10h30: Raciocínio lógico

14h às 17h15: Português

19h às 22h15: Informática

Quarta-feira (29)

9h às 10h30: Conhecimentos bancários

14h às 17h15: Técnica de vendas

19h às 22h15: Atualidades do mercado financeiro

Sexta-feira (31)

9h às 10h30: Conhecimentos bancários

14h às 17h15: Técnica de vendas

19h às 22h15: Atendimento

Sábado (1º)

9h às 10h30: Raciocínio lógico

14h às 17h15: Cultura organizacional

19h às 22h15: Livre

Domingo (2)

9h às 10h30: Conhecimentos bancários

Restante do dia livre

A próxima semana deve ser dedicada a revisar o que foi estudado. Isso ajuda a recuperar, antes da prova, informações que foram vistas nos últimos meses. Mesmo que não se tenha visto todo o conteúdo, é preferível garantir o que já foi estudado, em vez de estudar assuntos novos e correr o risco de esquecer os anteriores. As matérias que valerão mais pontos na prova devem ser novamente priorizadas, na medida do possível, já que o tempo é escasso.

Vale ressaltar que a revisão deve ser feita de forma objetiva, a partir do material preparado para isso (fichas-resumo, resumos ou pontos sublinhados da teoria). Não adianta querer aprofundar o estudo agora. Fórmulas também devem ser memorizadas.

Para quem ainda não fez, este também é o momento de resolver provas de concursos anteriores, para familiarizar o candidato com o estilo de questões. Só assim é possível assegurar que o que foi estudado na teoria será transformado em acerto na hora da prova.

Não adianta estudar toda a teoria e não ter a menor noção de como aquilo será cobrado. O candidato fica inseguro ao se deparar com os enunciados e as alternativas.

A instituição que vai fazer o concurso atual é a Fundação Cesgranrio, mas é interessante resolver também as provas elaboradas pela Fundação Carlos Chagas, que foi responsável pelos editais mais recentes e não tem estilo muito diferente do da Cesgranrio. Isso vai ajudar a verificar pontos fracos do estudo, que ainda podem ser revisados.

As provas abaixo devem ser conhecidas pelo candidato:

Cesgranrio ? prova referente ao edital 2012-01

O conteúdo sofreu alterações nos editais seguintes, mas é bom testar as disciplinas que foram mantidas, para conhecer o perfil da banca

Fundação Carlos Chagas ? prova referente ao edital 2012-03

Primeiro edital com alterações no conteúdo programático, depois de muitos anos. A FCC não disponibiliza a prova em sua página, mas é possível encontrá-la em outros sites.

Fundação Carlos Chagas ? prova referente ao edital 2013-01

Veja, a seguir, nossa proposta para distribuir as disciplinas para revisão e/ou resolução de provas anteriores:

Segunda-feira (3)

Atualidades do mercado financeiro e atendimento

Terça-feira (4)

Cultura organizacional e informática

Quarta-feira (5)

Português e técnica de vendas

Quinta-feira (6)

Raciocínio lógico

Sexta-feira (7)

Conhecimentos bancários

Sábado (8)

Se a prova for à tarde, o candidato pode usar o turno da manhã para reforçar a revisão de alguma matéria, reservando depois 24 horas de descanso para o cérebro.

À tarde, organize todo o material que será levado para a prova, verificando o que é permitido de acordo com o edital. Depois, procure relaxar: saia para uma caminhada leve ou assista a um bom filme.

Domingo (9)

Os candidatos precisam saber como organizar seu tempo durante a prova. Veja na coluna dicas para fazer uma boa prova.

É importantíssimo controlar o tempo que você vai dedicar a cada grupo de matérias ? conhecimentos básicos e específicos, porque não adianta acertar todas as questões de um grupo e não ter tempo de resolver as do outro.

O candidato deve fazer pelo menos 40% dos pontos do primeiro grupo (português, raciocínio lógico e atualidades do mercado financeiro), 50% dos pontos do segundo grupo (cultura organizacional, técnica de vendas, atendimento, informática e conhecimentos bancários), além de 50% do total dos pontos dos dois grupos. E ainda precisa ter tempo para a redação, que vai valer 100 pontos e o candidato precisa fazer no mínimo 60. Esses são os critérios para não ser eliminado do concurso.

Se considerarmos que a prova terá a duração de 5 horas, são 300 minutos. Reservando 30 minutos para a marcação do cartão-resposta e 1 hora e meia para a redação (escrever e passar a limpo, com boa letra), restam 180 minutos. Esse tempo deverá ser distribuído por todas as disciplinas e é melhor decidir isso antes da prova, para não entrar em pânico na hora e ficar tempo demais em algumas questões e não chegar ao fim da prova.

O candidato não deve patinar, ou seja, ficar parado em uma questão que não está conseguindo resolver. Deve seguir adiante para retornar depois que tiver respondido a tudo o que sabe.

Uma ideia de tempo máximo para cada disciplina, somando a primeira passada (quando o candidato resolve o que sabe de imediato) e a segunda (quando vai tentar resolver o que ficou sem resposta), seria: português = 20 minutos, atualidades = 10 minutos, raciocínio lógico = 40 minutos, cultura organizacional = 10 minutos, técnica de vendas = 20 minutos, atendimento = 10 minutos, informática = 30 minutos e conhecimentos bancários = 30 minutos. Ficam 10 minutos de folga para o desespero final.

Outra dica para garantir um bom aproveitamento do tempo é ler o enunciado das questões de português antes de ler os textos, para ir ao texto sabendo o que será pedido.

Caixa Econômica Federal

Passada a prova, independentemente do seu resultado, é importante lembrar que as inscrições para o concurso da Caixa Econômica Federal estão abertas até o dia 11 de fevereiro.

As matérias são praticamente as mesmas, mudando apenas o estilo de prova, porque será elaborada pelo Cespe/UnB. O cargo também é bastante similar (escriturário no BB e técnico bancário novo na Caixa), as atividades, o salário e o número de horas semanais de trabalho. Então, não há porque não aproveitar a oportunidade e tentar garantir não só um, mas dois empregos. Depois, o trabalho será escolher em qual ficar.

Fonte: G1