Veja dicas de estudo do concurso para técnico bancário da Caixa

Veja dicas de estudo do concurso para técnico bancário da Caixa

Caixa Econômica Federal aplica provas no dia 30 de março

A Caixa Econômica Federal mantém a tradição de realizar concursos a cada dois anos e, conforme já era esperado, publicou no dia 23 de janeiro editais para o cargo de técnico bancário novo (de nível médio) e para cargos de nível superior com formação de engenheiro (agrônomo, civil, elétrico e mecânico) e médico do trabalho. A Caixa também está oferecendo vagas específicas para tecnologia da informação em alguns polos.

Os candidatos não devem se impressionar pelo fato de o concurso ser para cadastro de reserva: a Caixa costuma contratar muitos aprovados. Além disso, há previsão de aumento de quase 10 mil funcionários até 2015, o que torna o concurso ainda mais atraente.

O salário de R$ 2.025,00 para uma jornada de trabalho de 6 horas diárias é acrescido de diversos benefícios. Além disso, o valor pode ser elevado depois que o candidato for aprovado, por meio de ascensão interna na carreira.

Quem já vinha estudando para a área bancária saiu na frente da concorrência. Mesmo o candidato que está com foco no concurso do Banco do Brasil (com prova prevista para 9 de fevereiro), se desejar, terá condições de fazer ajustes para participar do concurso da Caixa, já que muitas disciplinas são comuns aos dois certames e a prova da Caixa está prevista para 30 de março.

Quem vai começar agora também pode conseguir um bom resultado, desde que tenha disciplina e seriedade no estudo. As matérias cobradas na prova de conhecimentos básicos são: português, matemática (com pontos de matemática financeira), raciocínio lógico, atualidades, ética e legislação.

A disciplina de português vale 28 pontos (14 itens com peso 2). Todas as outras juntas terão 36 itens para análise, com peso 1.

A prova de conhecimentos específicos terá atendimento e conhecimentos bancários; serão 70 itens com peso 2, ou seja, a parte mais significativa da prova.

Haverá ainda prova discursiva, que será um texto sobre os tópicos dos conhecimentos específicos, valendo 20 pontos no total.

É preciso cuidado, porque o tipo de questões é muito diferente de outros concursos da área bancária, mesmo para a Caixa, que em geral apresentam questões de múltipla escolha. No atual concurso, serão apresentados itens para o candidato marcar C (certo) ou E (errado). É um tipo de prova típico da banca examinadora Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) e bastante diferente das demais bancas. Mesmo em 2010, quando o Cespe elaborou a prova para o concurso da Caixa, não optou por esse modelo.

É muito importante que o candidato busque na página da própria banca provas de outros concursos de nível médio com matérias que serão cobradas no concurso da Caixa, e treine a resolução de questões de provas anteriores com esse modelo para se acostumar.

Esse é um tipo de prova que demanda mais tempo e total atenção do candidato, porque não há como eliminar alternativas, e cada questão terá de ser decidida individualmente. Além disso, não é indicado chutar muitas respostas, porque cada item marcado incorretamente significará 1 ponto negativo (ou 2, no caso de itens que tenham peso 2), o que equivale dizer que uma marcação errada anula uma ou 2 corretas.

Infelizmente, deixar em branco também não resolve, porque é preciso fazer uma boa pontuação para ficar bem classificado.

As provas de 2010, do Cespe/UnB, e as de 2012, da Cesgranrio, devem ser resolvidas, após o estudo da teoria, para o candidato perceber quais pontos precisam ser reforçados, lembrando de desconsiderar tópicos que estejam nos editais passados, mas não constem do edital atual.

Vale lembrar que teremos o feriado de carnaval antes da prova, que pode e deve ser aproveitado para estudar. Afinal, são pouco menos de 60 dias para conseguir a vaga. Quem resolver brincar, pode ficar para trás.

Para facilitar, preparei duas sugestões de cronograma. Para quem está totalmente dedicado aos estudos, sugiro a seguinte programação de horários: das 9 às 12.15h, com uma pausa de 15 minutos às 10.30h; depois, das 14 às 17.15h, com uma pausa às 15.30h; e das 19 às 22.15h, se for estudar no turno da noite. Isso representa 9 horas de estudo por dia.

Segunda-feira

Manhã: Atendimento

Tarde: Conhecimentos bancários

Noite: Atualidades

Terça-feira

Manhã: Português

Tarde: Matemática

Noite: Aula ou reforço de alguma disciplina

Quarta-feira

Manhã: Atendimento

Tarde: Conhecimentos bancários

Noite: Ética

Quinta-feira

Manhã: Português

Tarde: Raciocínio lógico

Noite: Aula ou reforço de alguma disciplina

Sexta-feira

Manhã: Atendimento

Tarde: Conhecimentos bancários

Noite: Aula ou reforço de alguma disciplina

Sábado

Manhã: Aula ou reforço de alguma disciplina

Tarde: Aula ou reforço de alguma disciplina

Noite: Livre

Domingo

Livre

Quem está trabalhando e tem somente um turno de estudo terá uma programação que se repete a cada duas semanas, para que todas as disciplinas possam ser vistas com qualidade:

Semana 1

Segunda-feira

Noite: Atendimento

Terça-feira

Noite: Português

Quarta-feira

Noite: Atendimento

Quinta-feira

Noite: Português

Sexta-feira

Noite: Atendimento

Sábado

Manhã e Tarde: Aula ou reforço de alguma disciplina

Noite: Livre

Domingo

Manhã: Atualidades (das 9h às 10h3o) e ética (das 10h45 às 15h)

Tarde e Noite: Livre

Semana 2

Segunda-feira

Noite: Conhecimentos bancários

Terça-feira

Noite: Matemática

Quarta-feira

Noite: Conhecimentos bancários

Quinta-feira

Noite: Raciocínio lógico

Sexta-feira

Noite: Conhecimentos bancários

Sábado

Manhã e Tarde: Aula ou reforço de alguma disciplina

Noite: Livre

Domingo

Manhã: Legislação

Tarde e Noite: Livre

Fonte: G1