Veja o que é cobrado nos concursos para os níveis fundamental e médio

Candidato pode começar os estudos antes de publicação do edital

Conhecer as áreas de concurso público pode ajudar o candidato a escolher quais concursos são do seu interesse. Além disso, isso permite que o estudo seja iniciado de imediato, antes mesmo da publicação do edital, a partir das matérias básicas cobradas nos concursos da área escolhida. Para ajudar nessa tarefa, preparamos uma relação com as principais áreas existentes, as disciplinas que costumam constar do conteúdo programático e quais são os concursos relacionados.

Nível fundamental

Quem tem apenas o nível fundamental de escolaridade - em alguns casos, mesmo incompleto - também pode participar de um concurso público. Há concursos estaduais e federais que exigem esse nível de escolaridade, mas são as prefeituras e câmaras municipais que mais necessitam de servidores com esse perfil, em cargos como agente educador, merendeira (agente de preparo de alimentos), gari, motorista, telefonista, porteiro, vigia, pedreiro, auxiliar de serviços gerais, entre outros. Em algumas cidades, o cargo de guarda municipal é de nível fundamental.

Os salários variam de acordo com o órgão contratante e o cargo. Por exemplo, no caso do auxiliar de papiloscopista da Polícia Civil de São Paulo, que está com inscrições abertas para preenchimento de 113 vagas, o salário é de R$ 2.278.

As disciplinas mais cobradas em concursos de nível fundamental são português e matemática. Além dessas, em alguns casos há também algum conhecimento relacionado à atividade que será exercida. Assim, alguns concursos cobram informática, outros podem exigir conhecimentos sobre atualidades ou, até, assuntos bem específicos, como o estatuto da criança e do adolescente para agente educador ou noções de alimentação saudável para merendeira.

Alguns concursos preveem teste de capacidade física ou prova prática. É o caso do concurso para gari e motorista, por exemplo.

Nível médio administrativo

Essa é uma característica de grandes concursos federais, como o dos Correios (previsão de edital a qualquer momento), do INSS e do assistente técnico administrativo do Ministério da Fazenda (aguardando autorização), mas há também oportunidades semelhantes em estados e municípios.

O fato de serem oferecidas muitas vagas e com número de disciplinas não muito grande atrai elevado número de candidatos. Mais um motivo para fazer uma preparação de qualidade e destacar-se da concorrência. Normalmente, nesse tipo de concurso não há questões discursivas.

As disciplinas básicas são português, matemática e informática, como é o caso do concurso para os Correios. Em concursos mais complexos, devem também ser incluídas as matérias direito constitucional e direito administrativo. Alguma disciplina específica pode constar do edital, de acordo com o concurso pretendido, mas não serão muitas.

O ideal é adiantar o máximo possível o estudo das disciplinas básicas, para poder aproveitar os editais que surgirem apenas incluindo as específicas.

Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal

Podemos considerar o BB e a CEF uma área à parte, já que são concursos com características próprias e os conteúdos cobrados são bastante específicos.

Normalmente, os editais não oferecem vagas, sendo os concursos para formação de cadastro de reserva. Isso não chega a ser um problema, já que ambas as instituições têm histórico de contratar muitos aprovados.

A vantagem é que os concursos acontecem com relativa frequência e são oferecidas oportunidades em todo o país. A CEF vem realizando concursos nacionais a cada 2 anos: 2006, 2008, 2010 e 2012. A remuneração mensal é de R$ 1.744, para 30 horas semanais de trabalho. Já o BB, desde 2007 vêm realizando concursos todos os anos, muitas vezes com mais de um edital no ano (em geral, para regiões diferentes). O salário atual é de R$ 1.892 (há edital publicado) também para jornada de 30 horas semanais. As duas instituições exigem nível médio para ingresso na carreira e ambas oferecem outros benefícios como participação nos lucros, plano de saúde, etc..

Novidades no BB

O conteúdo programático cobrado para o BB sofreu alterações recentes, o que não é surpresa, já que vinha sem modificações significativas há muitos anos. Afinal, os concursos servem para selecionar funcionários com conhecimentos necessários ao exercício da atividade, e muita coisa mudou nesses anos.

A prova de conhecimentos básicos contém português, raciocínio lógico (com pontos de matemática, estatística e matemática financeira) e atualidades do mercado financeiro; já o conteúdo de conhecimentos específicos consta de conhecimentos bancários, domínio produtivo de informática, atendimento (focado em vendas) ? as 3 disciplinas sofreram alterações de conteúdo - e inclui cultura organizacional e técnicas de vendas. Além disso, agora os candidatos deverão fazer também uma redação.

A organização dos concursos para o BB tem ficado a cargo da Fundação Carlos Chagas (FCC) ou da Fundação Cesgranrio. Atualmente, há um concurso com inscrições abertas para os estados de Amazonas (parte do estado), Espírito Santo, Minas Gerais (parte do estado), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina (parte do estado). O salário é de R$ 1.892,00 para jornada de 30 horas semanais. A organizadora é a Fundação Carlos Chagas.

CEF

O conteúdo cobrado nos concursos da CEF inclui português, matemática (com pontos de estatística e matemática financeira), atualidades, ética e atendimento, além de história e estatuto da CEF e legislação específica. A prova de conhecimentos específicos é composta de conhecimentos bancários e noções de informática. Também há redação.

Os concursos vinham sendo realizados pelo Cespe, mas o edital mais recente foi elaborado pela Cesgranrio.

Observa-se, então, que o candidato que pretender ingressar nessa área pode fazer uma preparação antecipada com o que há de comum entre os dois conteúdos, incluindo os pontos específicos quando as notícias de um ou outro edital se tornarem mais consistentes.

Cuidados sempre válidos

Nunca é demais lembrar a importância de resolver provas anteriores do mesmo nível de concurso que o candidato pretende fazer. Esse cuidado ajuda a aparar as arestas do estudo e prepara o candidato para o tipo de prova que ele vai enfrentar. Outra providência importante é, quando o edital for publicado, fazer uma checagem das disciplinas e itens e ajustar o estudo, incluindo/excluindo o que for necessário.

Fonte: G1