Condição precária de transporte afasta alunos de escola na z. rural

Dos 190 alunos matriculados somente 135 continuam na escola

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEXTA-FEIRA (26) DO JORNAL MEIO NORTE 

Frequentar a escola tem sido um problema para os alunos matriculados na Unidade Escolar Lucas Meireles, localizada no assentamento 17 de Abril, no Km 21 da BR 316, região da Chapadinha Sul. Isso porque a situação dos ônibus que faz o transporte é precária e não oferece segurança para os estudantes. A denúncia é do coordenador pedagógico, Adilson Apiaim.

Para se ter uma ideia, dos 190 estudantes matriculados na Unidade Escolar Lucas Meireles, somente 135 continuam frequentando a escola. A maioria mora a 12 Km de distância do colégio. “Os pais não querem que os filhos corram risco de sofrer acidente e acabam os matriculando em escolas mais distantes, como em Teresina ou Dermeval Lobão. Acontece que com o passar do tempo eles não tem como pagar a passagem de ônibus dos alunos e acaba havendo desistência”, explica o coordenador.

Na última semana um episódio causou revolta nos alunos. Segundo o professor Adilson, os estudantes tiveram que descer do ônibus e atravessaram um trecho da BR 316 a pé. A medida foi para evitar um acidente, pois o motorista do ônibus perdeu o controle do freio do veículo. O acontecimento foi registrado por meio das câmeras dos celulares dos alunos. “Essa situação é uma das mais precárias que já vivenciei durante todos os anos em que trabalho como coordenador pedagógico”, lamenta o professor Adilson.

Em entrevista ao jornal Meio Norte, o diretor administrativo da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Ronald Moura, garante que a pasta está ciente da gravidade do problema e que tomará as devidas providência para resolver a situação. De acordo com Ronal, o problema é pontual.

Por determinação da secretária estadual de Educação, Rejane Dias, uma comissão de fiscalização de transporte escolar foi instalada com o objetivo para identificar casos como o que ocorre na Unidade Escolar Lucas Meireles e cobrar das empresas responsáveis a melhoria do serviço.


Redação: Izabella Pimentel

Fonte: Izabella Pimentel