Confira 11 dúvidas que você sempre quis saber sobre câncer de próstata

Confira 11 dúvidas que você sempre quis saber sobre câncer de próstata

Tudo que você sempre quis saber sobre câncer de próstata (mas tinha medo de perguntar)

Câncer de próstata ainda é um assunto que constrange muito os homens. Infelizmente, piadas e mitos só contribuem para o aumento nas mortes causadas pela doença. Por isso, é importante deixar de encarar o assunto como tabu. Veja, abaixo, algumas das dúvidas mais frequentes em relação à doença:

1) Para quê serve a próstata?

A próstata é a glândula que produz o líquido espermático, substância cheia de nutrientes onde os espermatozóides ficam nadando.

2) Onde exatamente ela fica?

A próstata é mais ou menos do tamanho de uma noz, e fica pertinho da bexiga, envolvendo a uretra (o tubinho por onde passa o xixi).

Como a próstata é vizinha da uretra e da bexiga, esses órgãos podem ser facilmente afetados em caso de problema.

3) O que é exatamente o câncer de próstata?

Todo câncer pode ser caracterizado por um crescimento desordenado das células de um determinado tecido. No caso do câncer de próstata, as células prostáticas começam a crescer exageradamente e invadem os tecidos vizinhos.

4) Como é feito o diagnóstico?

Quando as células da próstata começam a crescer desordenadamente, uma das proteínas que ela produz -- a PSA (antígeno prostático específico -- se eleva bastante no sangue.

Por isso, uma das formas de se detectar o câncer de próstata é procurar por elevações de antígeno prostático. É o exame de PSA. Muitos homens acham que só o exame de PSA já é o bastante para saber como vai a próstata. Mas não é bem assim.
É importante complementá-lo com o exame de toque.

Se realmente forem detectadas alterações na consistência da próstata, é preciso fazer uma biópsia para tirar a prova.

5) Não tem como escapar do exame de toque?

Não mesmo! O PSA falha em 20% dos casos. Fazendo o exame de toque junto com o PSA, a chance de diagnóstico errado cai para 8%.

A próstata é um órgão molinho. Quando o câncer aparece, ela endurece. O único jeito de detectar essas áreas duras é fazendo o exame de toque.

6) Mas o exame vai doer?

Não. No máximo, ele vai gerar um pequeno desconforto. Funciona assim: o médico, com luvas, insere entre 5 e 8 centímetros do dedo indicador ou médio no ânus do paciente. Ele não costuma demorar mais que 15 segundos "lá dentro".

Ou seja: é muito pouco dedo. E por muito pouco tempo.

7) Eu consigo sentir se estou com câncer?

O câncer de próstata age silenciosamente em sua fase inicial. Dificilmente os pacientes apresentam sintomas até que a doença esteja bastante avançada.

Por isso é importante acompanhar a doença: quanto mais frequentes os exames, maior a chance de detectar alterações de forma precoce.

8) Mata?

Sim. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, uma pessoa morre de câncer de próstata a cada 40 minutos POR HORA no Brasil.

Felizmente, quando o diagnóstico é precoce, 90% dos casos têm cura. Ou seja, NÃO DÁ para não fazer o exame.

9) Como saber se eu corro riscos?

Obesidade, sedentarismo e alimentação desequilibrada são alguns dos fatores de risco. O câncer de próstata também ocorre mais em homens negros, em pessoas com histórico familiar e, principalmente, em idosos. A cada 10 casos, 6 acontecem em homens com mais de 65 anos.

10) A partir de que idade eu tenho de começar a fazer o exame?

A partir de 50 anos, de acordo com recomendações da Sociedade Brasileira de Urologia. Aqueles que correm mais risco, como pacientes negros ou com incidência de casos na família, devem procurar um médico com 45 anos.

11) De quanto em quanto tempo devo fazer o exame?

Todo ano, segundo o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer.

 

Fonte: Brasil Post