Conselho Nacional determina que promotores e desembargadores devolvam gratificações ilegais

Conselho Nacional determina que promotores e desembargadores devolvam gratificações ilegais

Após a inspeção, a irregularidade foi comprovada

O promotor de justiça do Ministério Público do Piauí, Jesus Lima, denunciou ao Conselho Nacional do Ministério Público várias irregularidades administrativas na instituição. Dentre elas o pagamento de gratificações a promotores e procuradores de justiça.

O Conselho Nacional constatou que são ilegais as gratificações, pois a inspeção foi realizada e ficaram comprovadas. No dia 18 de agosto, o Conselho se reuniu e determinou que os promotores e desembargadores devolvessem o dinheiro recebido, que segundo o promotor está em torno de R$ 1 milhão.

" Eu espero que com essa decisão, o ministério público seja "passado a limpo", afirmou Jesus Lima. Segundo ele, mais punições irão acontecer na medida em que as mesmas são estabelecidas gradativamente.

" Por força das denúncias já fui considerado inimigo da instituição, pois eu tinha o propósito de moralizar o MP e minhas atribuições que a sociedade me confiou", finalizou o promotor.

Fonte: Marcos Moraes