Considerado um gênio, homem vivia com 26 cadáveres de mulheres vestidos de boneca

Considerado um gênio, homem vivia com 26 cadáveres de mulheres vestidos de boneca

Em algumas ocasiões contou ter passado a noite dentro de caixões em cemitérios.

No apartamento de três cômodos do historiador Anatoly Moskvina de 45 anos, a polícia encontrou 26 cadáveres de mulheres que morreram com idades entre 15 e 26 anos. Anatoly, que é considerado um gênio, fala 13 idiomas e possui grande conhecimento em história tinha como objetivo inicial ter uma coleção completa de ossos humanos, mas o seu hobby acabou virando obsessão e ele começou a desenterrar corpos e levá-los para seu apartamento que fica na avenida principal da cidade de Nyzhni Novgorod.

Em algumas ocasiões contou ter passado a noite dentro de caixões em cemitérios e ter bebido água de poças, disse ainda ter verdadeira paixão por mortos. Como se não bastasse o grau de bizarrice do caso, Anatoly ainda vestia todos os corpos como se fossem bonecas (imagens abaixo) e vivia normalmente no meio deles.

Imagine só como seria passar a noite na casa dele se você fosse convidado à fazer uma visitinha hein? A polícia chegou até ele depois de investigar várias violações de túmulos ocorridas na cidade. Anatoly foi preso e em seguida liberado.

A polícia não deixou claro se ele responderá judicialmente e caso positivo, qual ou quais as acusações que terá de enfrentar.


Considerado um gênio, homem vivia com 26 cadáveres de mulheres vestidos de boneca

Considerado um gênio, homem vivia com 26 cadáveres de mulheres vestidos de boneca

Fonte: R7, www.r7.com