Copa e Olimpíada vão alavancar os museus

Presidente do Ibram, José Nascimento Junior, engendrou um projeto de construção e revitalização das instituições culturais brasileiras

O esporte, quem diria, poderá ajudar o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). De olho na Copa de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016, o presidente do Ibram, José Nascimento Junior, engendrou um projeto de construção e revitalização das instituições culturais brasileiras.

"O que o Brasil vai apresentar para o público que virá nos visitar?"", pergunta Junior. A questão norteia o projeto que está no Ministério da Cultura (MinC), cujo destino final é o gabinete do presidente Lula.

"Os valores estão em negociação. Mas a ideia geral é reformar e qualificar os museus das cidades que receberão os jogos em 2014"", diz.

A partir de agosto, o Ibram fará reuniões em todas as cidades-sede para estruturar os planos culturais que servirão de anfitriões ao esporte.

O projeto tem por base estudos do Ministério do Turismo que indicam que, a acompanhar um fanático por futebol, há sempre uma ou duas pessoas menos fanáticas que viajam para descobrir o país.

"Queremos construir um museu em Brasília que conte a história do país"", diz. "Precisamos ainda qualificar os museus para o turismo, com etiquetas e guias bilíngues.""

No caso do Rio, que terá também os Jogos Olímpicos, o Ibram quer reforçar um circuito capaz de mostrar que a arte contemporânea brasileira é fruto de um percurso histórico. "As pessoas não conhecem a arte brasileira do século 19"", diz Junior.

Fonte: Folhapress