COREN E FMS lançam protocolo de atendimento de enfermagem

A Lei 7498/86 dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem.

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (COREN-PI) em parceria com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) realizou hoje (2), o Lançamento do Protocolo de Enfermagem na Atenção Básica para regulamentar as práticas de enfermagem. O protocolo visa direcionar a ação do enfermeiro dentro da atenção básica em ambulatório.

De acordo com Silvana Santiago, presidente do COREN-PI, a Lei 7498/86 dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem, o que garante ao profissional uma regra de conduta na qual ele pode fundamentar suas ações a partir dela. ?A regularização dos procedimentos de atendimento deste profissional será acompanhada pelo protocolo, o que é de muita importância para nós, e, além de acompanhá-los poderemos orientá-los melhor?, declarou a presidente.

O auxiliar de enfermagem lotado no Hospital de Urgência de Teresina, Cleiton Francisco Alves, destaca que o protocolo registrará suas atividades do trabalho, além disso, será também uma autodefesa para o profissional, pois nele terá todas as ações, com data e local onde foi realizado o atendimento. ?O melhor de tudo é que vai aumentar a consciência do profissional, pois todo seu atendimento ficará registrado e assim, poderá ser avaliado?, enfatizou.

O presidente da FMS, João Rodrigues, afirma que com o protocolo de atenção básica os profissionais de enfermagem organizarão o funcionamento do sistema de saúde e com isso o atendimento ficará mais bem estruturado. ?Desde que entrei na FMS me preocupei em reestruturar o serviço, e para isso, conto com ajuda de todos os profissionais de enfermagem, médicos, coordenadores, diretores de hospitais e outros?, ressaltou João Rodrigues.

Na oportunidade, Tiago Macedo, superintendente da FMS, Carlos Oliveira, assessor técnico da FMS, Eliane Martins, gerente de Atenção Básica, Amália de Oliveira, presidente da ABENPI, Dean Douglas Ferreira, representante do SENATEPI e Nancy Loiola, enfermeira da Equipe de Saúde da Família destacaram a importância da regularização dos procedimentos do profissional de enfermagem e enfatizaram que a execução desta prática é um fruto positivo para a classe.

Fonte: Ascom