Correios iniciam nova greve nesta quinta-feira (30) no PI

Em protesto contra a privatização do plano de saúde oferecido pela empresa, os trabalhadores dos Correios iniciam uma greve por tempo indeterminado

Os trabalhadores dos Correios iniciam, a partir de hoje (30), uma greve por tempo indeterminado, em todo o Piauí. A categoria segue decisão tomada em âmbito nacional, em Brasília, nos últimos dias 18 e 19. Os trabalhadores protestam contra a privatização do plano de saúde oferecido pela empresa.

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Piauí, José Rodrigues, explica que há 25 anos o plano Correios Saúde é gerido pelo próprio Correios, mas agora essa gestão irá passar para uma empresa privada. Com isso, segundos ele, as formas de pagamento serão mudadas e passarão a onerar os trabalhadores da empresa.

?Antes, quem ganhava os menores salários pagava apenas 10% sobre o valor de consultas e exames, quando usava o plano de saúde. Quem tinha um salário intermediário pagava 15% e quem ganhava os maiores salários pagava 20%.

Com a mudança, nós ficaremos sem pagar nada pelo plano até o mês de julho, mas depois disso, pagaremos mensalmente por ele. O valor ainda não ficou claro, mas acreditamos que essa mudança deve ser equiparada à que aconteceu em outros órgãos federais?, reclamou.

O plano de saúde oferecido pelos Correios aos seus trabalhadores era apontado pela categoria como um dos melhores benefícios oferecidos a eles. A empresa privada deverá gerir o plano de mais de 120 mil funcionários no Brasil. Eles terão de arcar com despesas adicionais para manter a cobertura de seus dependentes (pais, idosos e filhos), além de pagar um percentual maior em cada procedimento médico.

Além disso, os trabalhadores reivindicam ainda mais segurança nas agências espalhadas por todo o Estado, com a contratação de vigilantes para todas as agências do Piauí. E ainda a implantação das portas giratórias, com detector de metais. ?Sabemos que isso não irá resolver nosso problema de insegurança, mas vai ajudar muito?, afirmou o vice-presidente do sindicato.

A greve que se inicia hoje não é apenas no Piauí, mas em todo o Brasil. A paralisação foi definida após deliberação na 37ª Plenária Nacional da FENTECT (Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores da ECT), ocorrida em Brasília.

Agências já sofreram nove assaltos este mês

A falta de segurança nas agências dos Correios de todo o Piauí tem deixado apreensivos os funcionários da empresa.

Em 2013, o número de ocorrências desse tipo dobrou em relação ao ano anterior. E em 2014 a onda de assaltos continua. Só neste mês de janeiro já foram contabilizados nove assaltos.

A situação se agrava nas agências do interior do Estado, onde muitas delas não contam sequer com um vigilante.

?Essa onda de assaltos tem deixado os funcionários dos Correios apavorados. A situação daqueles que trabalham no interior do Piauí é ainda mais precária?, pontuou Wilson Gomes, do Sindicato dos Trabalhadores de Correios e Telégrafos do Piauí.

Os funcionários conseguiram junto à Justiça que a empresa equipasse as agências com porta giratória com detector de metal e colocasse vigilantes. Mas segundo membros do sindicato, muitas ainda não têm essa vigilância. Já as portas com detector de metal, eles garantem que nunca chegou a nenhuma agência do Piauí.

?Até agora não colocaram as portas e os vigilantes de muitas agências que já foram vítimas de assaltos, nem armados estão, pois os bandidos levaram suas armas e ninguém nunca repôs. E nós acreditamos que um vigilante desarmado não pode fazer muita coisa por nós?, disse o vice-presidente do sindicato, José Rodrigues.

Fonte: Pollyana Carvalho