Saúde do Piauí perdeu R$ 64 milhões por causa de corrupção no setor

Existem municípios em que o médico não chegam às famílias



O Ministério da Saúde perdeu somente no ano passado, devido à corrupção, cerca de R$ 69,4 milhões que deveriam ser destinados ao setor no Piauí. O advogado da CGU (Controladoria Geral da União), Sérgio Miranda disse em entrevista ao meionorte.com hoje(23), que as irregularidades mais evidentes estão no Programa Saúde da Família. Segundo ele, profissionais estão pegando o CRM emprestado de outros médicos para atuarem em diversos municípios ao mesmo tempo. Existem municípios em que os médicos não chegam às famílias, mas na folha de pagamento constam plantões e diárias, além do vencimento mensal.

Para Miranda, as dificuldades existem por causa da distância de alguns municípios e pela falta de colaboração da sociedade, que deveria ser parte importante nesse processo. " A sociedade pode ajudar, sem denúncias não podemos fiscalizar, pois a população é a grande penalizada", disse. Ele ainda informou que as penalidades previstas incluem improbidade administrativa, perda de cargo e de direitos políticos. Os órgãos que devem ser procurados são o DENASUS, as Câmaras Municipais e a CGU(Controladoria Geral da União).

Na avaliação de Sérgio Miranda, as falhas são relativas ao despreparo do gestor. As falhas detectadas pelas auditorias da CGU foram a falta de prestação de contas, não cumprimento do objeto do convênio ou obra, irregularidade na aplicação dos recursos e, ainda, evidências de irregularidades nos procedimentos licitatórios.

Fonte: Marcos Moraes