Criança sofre grave queimadura em creche e não é socorrida

Criança sofre grave queimadura em creche e não é socorrida

O dono da creche pediu a seus funcionários que mentissem sobre o que aconteceu

Megan Seabolt alegou que seu filho de 16 meses de idade sofreu queimaduras de terceiro grau na creche que frequentava, mas os membros da equipe haviam lhe dito que foi apenas uma mordida.

Três dos trabalhadores da instituição acabaram presos. Dois por acusações de crueldade, por não tomarem conhecimento da gravidade das queimaduras, e o médico que mentiu foi acusado pelos maus cuidados.

De acordo com a mãe, seu filho sofreu queimaduras graves na creche de Clermont , no dia 13 de junho, causadas por um líquido quente.

A polícia disse que um funcionário não levou o menino a um médico e apenas esfregou pomada em sua perna queimada.

O dono da creche pediu a seus funcionários que mentissem sobre o que aconteceu e destruíssem qualquer evidência do incidente, de acordo com a polícia. Eles o acusaram de influenciar o testemunho.

Um hospital local tratou Damon, mas seu estado de saúde piorou durante a noite. Na manhã seguinte, uma unidade especializada o diagnosticou com queimaduras de segundo e terceiro graus.

A criança passou por enxertos de pele e está se recuperando em casa. Ainda não está claro exatamente como Damon foi queimado, mas existem suspeitas que ele foi deixado sozinho perto das panelas de barro com água fervendo ? usadas para esquentar mamadeiras ? e acidentalmente as tocou. A creche foi fechada para investigação.

Fonte: NyDailyNews