Criança tem morte cerebral após ser picada por escorpião

Criança tem morte cerebral após ser picada por escorpião

Criança foi picada no dia 16 de abril e estava internada no HR.

Uma criança de dois anos teve morte cerebral constatada na última quarta-feira (25), no Recife, após ser picada por um escorpião no bairro de Aguazinha, em Olinda. Segundo os moradores da região, é comum os animais aparecerem na área. Eraldo Júnior foi picado no dia 20 de abril e, desde então, estava internado no Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby.

De acordo com informações da irmã do menino, Yasmim da Silva Alves, ele estava em casa quando ocorreu o incidente. ?Ele sempre gosta de ir para fora de manhã, mas minha mãe não quis deixar ele ir, e ele ficou no sofá. Aí, o escorpião picou ele. Na hora, mainha viu e levou ele para o hospital. Ele começou a vomitar e chegou lá já vomitando sangue?, contou. De acordo com informações do HR, o menino segue na UTI, aguardando a decisão da família sobre a doação de órgãos.

Rosival Albuquerque, vizinho da família, foi quem levou o menino para o hospital. Ele contou que fez de tudo para a criança se recuperar. ?Ele saiu em estado gravíssimo, colocando baba, já não tinha mais incentivo, desmaiado. Já somos refém da violência na periferia, agora somos também refém dos escorpiões, que estão invadindo as casas?, lamentou.

Os moradores do bairro de Aguazinha dizem que os escorpiões são encontrados em todas as casas da área próxima à residência do menino, perto da Estrada de Aguazinha. Joelma Barros da Silva achou três em sua casa. ?Eu fui fazer faxina com meu esposo e estavam todos os três atrás do sofá. A gente não tem sossego, não podemos deixar as crianças brincando com medo dos escorpiões?, disse. ?O escorpião entra pelo muro, pela canaleta, e a gente não sabe o que fazer. Ninguém dormiu ontem [quarta]?, completou Lucinda Gomes, outra vizinha da família.

De acordo com o Centro de Vigilância Ambiental de Olinda, uma equipe de técnicos foi ao bairro de Aguazinha e constatou a grande quantidade de escorpiões no local. A dedetização foi marcada para sexta-feira (27), porque é preciso que as famílias se organizem. É necessário passar, no mínimo, seis horas fora de casa depois que o veneno for colocado. A coordenadoria da divisão de Zoonoses do Centro de Vigilância informou que os moradores foram orientados a tomar algumas medidas preventivas, como limpar o ambiente e tampar os ralos. Moradores de Olinda com dúvidas sobre como lidar com os escorpiões podem ligar para número 3301-5228.

Cuidados

Na maioria dos casos, a picada do escorpião provoca muita dor. As crianças podem apresentar náuseas, vômitos, alteração da pressão sanguínea, agitação e falta de ar. Em caso de ataque, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) orienta que a vítima seja atendida pelo médico o mais rápido possível. Os adultos podem ser levados para as UPAs ou postos de saúde.

As crianças picadas devem ser levadas diretamente para hospitais - as que moram na Região Metropolitana do Recife são atendidas no HR. Em Pernambuco, ainda existe uma unidade especializada em casos de intoxicações e ataques de animais venenosos: o Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox). Através do telefone (0800 722 6001), as pessoas podem se informar sobre como socorrer os pacientes e onde conseguir acompanhamento médico adequado. De acordo com a SES, no ano passado, foram registrados 5.237 casos de ataques de escorpião em Pernambuco.

Fonte: G1