Crianças aprendem em visita ao Museu em Teresina

As fotografias que compõem a exposição revelam a proximidade de povos de origem afrodescendente com o continente-matriz, a África

Os estudantes que estão passando as férias em Teresina têm uma boa opção de entretenimento e para adquirir conhecimento. A exposição "Nos Caminhos Afro", do fotógrafo francês e radicado na Bahia, Pierre Verger, no Museu do Piauí Casa de Odilon Nunes, está aberta à visitação pública até o dia 16 de fevereiro, com acesso gratuito.

As fotografias que compõem a exposição revelam a proximidade de povos de origem afrodescendente com o continente-matriz, a África. Verger fez registros sobre o cotidiano, a cultura e a religiosidade de descendentes de africanos no Brasil e em mais de 20 países. A riqueza das histórias contadas através das imagens são consideradas uma verdadeira aula para quem gostar de obter conhecimento.

Para Dora Medeiros, diretora do Museu, a exposição é um excelente destino para quem quer conhecer um pouco mais sobre os povos de origem afrodescendente. Ela coloca que esse é um evento importantíssimo que coloca o Estado na rota das grandes exposições nacionais.

O Museu está oferecendo aos estudantes a oportunidade de conhecerem sobre vários temas, pois as exposições são bem didáticas. São materiais fantásticos", comenta Dora, ressaltando que os estudantes podem, ainda, ter acesso ao acervo permanente.

Nos Caminhos Afro é um convite a uma viagem no tempo com destino às sutilezas e às peculiaridades do universo interpretado por um fotógrafo-viajante, que realizou longas expedições de 1932 a 1970. O interesse de Verger pelo povo de origem africana o levou a destinos como Cuba, Haiti, Serra Leoa, Santo Domingos, Estados Unidos etc.

Além das fotografias, os visitantes podem assistir aos vídeos Olhares Nômades (2005) e Mensageiro entre dois Mundos (1999). O primeiro é composto por trilha sonora original e 600 fotografias sobre cultura popular nordestina.

Já o segundo trata-se do documentário de Lula Buarque de Holanda, no qual Verger aparece em sua última entrevista antes de morrer, feita pelo artista Gilberto Gil.

A exposição, que veio de Campina Grande, onde foi vista por mais de 4 mil pessoas, é composta por fotografias em preto e branco de Pierre Verger, cujo trabalho autoral sobre a cultura negra é reconhecido internacionalmente.

Fonte: Aline Damasceno