Crianças brincam de "traficantes" e são detidas com leite em pó

Crianças brincam de "traficantes" e são detidas com leite em pó

"Arma" era de madeira; "cocaína", de leite; e "maconha", de chocolate

Três meninos, dois de 12 anos e um de 10, suspeitos de portarem armas e drogas foram abordados por policiais militares, na noite de terça-feira (4), no bairro Bonfim, em Vitória. As crianças disseram aos PMs que brincavam de ser traficantes. As supostas armas eram, na verdade, feitas de madeira e pedaços de cano, o leite em pó representava cocaína e o achocolatado era usado para ser a maconha. Os garotos foram levados para a delegacia e depois liberados. O caso será encaminhado para o Juizado da Infância e Juventude de Vitória e para a Delegacia do Adolescentes em Conflito com a Lei (Deacle).

Segundo a polícia, uma das armas de brinquedo se assemelhava a uma escopeta calibre 12. O leite em pó estava dividido em pequenas porções embaladas em sacolas, simulando papelotes de cocaína. Já as buchas de maconha eram achocolatado.

A equipe da Ronda Tática Motorizada (Rotam) da Polícia Militar informou que as crianças estavam em meio a criminosos, mas a aproximação da polícia fez o grupo se dispersar, ficando apenas os garotos. A polícia fez buscas para localizar os supostos criminosos, mas ninguém foi preso.

O sargento Guarnier, da Rotam, alertou para o perigo dessa brincadeira. ""Essas crianças correram o risco de serem alvejadas. Demos voz de prisão ao grupo onde eles estavam, os maiores correram e somente eles permaneceram no local. Da distância em que estávamos e a pouco luminosidade do local, tínhamos a visão de que esses garotos carregavam armas longa"", afirmou.

O sargento também observa o fascínio que os criminosos acabam criando nesses menores de idade. ""Antigamente as crianças brincavam de ser polícia, hoje parece que é melhor brincar de traficantes, devido a convivência que essas crianças tem no dia a dia com traficantes"", comentou.

Os pais das três crianças serão chamados à delegacia e ao Juizado da Infância e da Juventude para prestar esclarecimentos.

Fonte: G1