Da janela de casa, homem viu filho de 26 anos morrer ao cruzar passarela no Rio de Janeiro

Da janela de casa, homem viu filho de 26 anos morrer ao cruzar passarela no Rio de Janeiro

O rapaz foi jogado no rio que passa entre as duas pistas da Linha Amarela e morreu na hora

Todas as manhãs, o pai de Adriano Pontes de Oliveira via pela janela o filho sair para trabalhar. O funcionário de uma agência do banco Bradesco em São Cristóvão precisava passar pela passarela que ligava a comunidade Águias de Ouro, na zona norte do Rio de Janeiro, à favela da Guarda, onde pegava o ônibus. Nesta terça-feira (28), foi a última vez.

Adriano, 26, estava cruzando a passarela quando a caçamba de um caminhão se chocou contra a passagem, causando a morte de quatro pessoas. O rapaz foi jogado no rio que passa entre as duas pistas da Linha Amarela e morreu na hora. Seu pai, Cirilo, saiu correndo desesperado, mas nada pôde fazer.

"Seu pai está muito abalado. Chegou a ser levado para um hospital. Passou mal", afirma a tia do rapaz, a dona de casa Luzia Soares de Oliveira. "Ele presenciou tudo. O Adriano caiu no rio lá de cima."

Segundo o pai de Adriano, o caminhão estava mesmo com a caçamba aberta. "Ele falou que o caminhão passou com a caçamba aberta. Não deu pra fazer nada."

Adriano era apenas um de muitos integrantes da família que faziam o mesmo trajeto todos os dias. "Ele era o último a passar pela passarela, porque entrava mais tarde, no horário do banco. Já tinha passado uns sete da família antes, mas ele acabou dando este azar", conta Luzia.













Fonte: UOL