D. Goldman vai pedir ressarcimento de US$ 500 mil gastos em disputa por Sean

David Goldman afirmou nesta terça-feira que gastou cerca de US$ 500 mil

O americano David Goldman afirmou nesta terça-feira que gastou cerca de US$ 500 mil (quase R$ 870 mil) desde o início da disputa judicial pela guarda do filho, o menino Sean, 9. Sua advogada afirmou que vai pedir ressarcimento dos custos à família brasileira do garoto.

Sean, nascido nos Estados Unidos, veio ao Brasil em 2004 com a mãe, que morreu no ano passado. Ele foi entregue ao pai no último dia 24, por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na segunda (28), a família brasileira do menino informou que vai manter na Justiça a disputa para retomar a guarda do garoto. A família afirma cogitar entrar com recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que o garoto seja ouvido pela Justiça. Os familiares brasileiros esperam que Sean manifeste-se a favor de morar no Brasil, e, a partir disso, espera que guarda dele pode ser retomada.

Os familiares também já manifestaram a intenção de visitar Sean nos Estados Unidos. A jornalistas, nesta terça, David não respondeu claramente, disse que o assunto será discutido no futuro. A advogada do americano afirma que a família brasileira de Sean ainda não fez um pedido formal de visitas, informou o "Jornal Nacional", da Rede Globo.

O pai disse que Sean entrou em contato duas vezes com o Brasil desde que viajou para os Estados Unidos: uma Natal e outra nesta terça, quando mandou uma mensagem de texto.

Resistência

Esta quarta foi o primeiro dia de Sean na casa do pai, em Nova Jersey. Após sair do Brasil, ele esteve em Orlando, com a família americana.

Em entrevista concedida segunda-feira ao programa "Today", da rede de TV norte-americana NBC, David Goldman disse que ainda não foi chamado de pai pelo garoto. "Não, ele não me chamou de pai ainda. Eu disse a ele que ele poderia me chamar de pai, mas ele não me disse nada. Eu o chamo de filho", disse Goldman à apresentadora Meredith Vieira.

O americano também afirmou que o tempo que passou separado de seu filho é como "uma grande cicatriz, mas agora que estamos juntos vamos curá-la".

Fonte: AE