Estupro: "Defendo a castração química", diz delegada Vilma Alves

Estupro: "Defendo a castração química", diz delegada Vilma Alves

Vilma Alves defende a mudança do sistema penal brasileiro e considera o estupro o crime mais violento

Uma pesquisa realizada pelo núcleo de pesquisa da USP (Universidade de São Paulo) com mais de 4.000 mil pessoas em 16 capitais do Brasil revelou que 74% dos brasileiros defendem prisão perpetua ou pena de morte para estupradores. Pesquisas revelam que uma pessoa por minuto é estuprada no Brasil. A sociedade defende punições mais severas para esses criminosos, já que de acordo com o atual código penal do país a pena mais branda são 12 anos de reclusão em regime fechado.

A delegada da mulher, Vilma Alves defende a mudança do sistema penal brasileiro e considera o estupro o crime mais violento, ?Defendo a castração química como solução imediata. O estupro para mim é mais violento e doloroso do que o homicídio, já que a dor desse crime é diária, é uma ferida que não sara, é um constrangimento muito grande, as marcas do estupro duram para sempre?, afirma à delegada.

José Gil Barbosa, Juiz da vara de violência contra mulher diz que enquanto não for mudada a Constituição Penal do Brasil, não haverá punições maiores, ?No país não temos a possibilidade de termos como pena para estupradores a pena de morte ou a prisão perpetua, uma vez que, nossa constituição não permite esses julgamentos, só haverá mudança quando for reunida uma nova assembléia e for criada uma nova constituição?, pontuou Gil Barbosa.

Fonte: Waldelúcio Barbosa