Defensores de garoto suspeito de matar família organizam protesto

O protesto foi convocado pela internet e terá como ponto de partida a avenida Paulista

Um grupo de pessoas que acreditam na inocência do adolescente Marcelo Eduarto Bovo Pesseghini, 13 anos, acusado de matar a família na zona norte de São Paulo no dia 5 de agosto, organizou uma manifestação para a tarde do próximo domingo, na avenida Paulista. Criado pelo grupo no Facebook denominado Não Foi o Marcelo Bovo Pesseghini, o evento pretende reunir manifestantes para protestar contra a forma como são conduzidas as investigações do caso.

?Venham de branco, tragam bandeiras brancas. Tragam cartazes expressando suas dúvidas. Não podemos nos calar!!! Vamos fazer bonito, sem medo e sem violência?, diz a convocação do evento, marcado para 15h, no Masp. Apesar de a comunidade apoiando o adolescente contar com mais de 26 mil pessoas, a participação no evento havia sido confirmada, até as 10h desta sexta, por 81 pessoas.

Em meio a diversas teorias conspiratórias em torno do caso, as que ganham maior força por parte dos defensores do jovem Pesseghini giram em torno dos depoimentos coletados pela polícia durante esta semana. ?Os coleguinhas, no começo choravam a saudade do bom coleguinha, agora, alguns eram convidados para fazer parte da chacina e dois foram avisados por Marcelinho que dissera a um que já matara os pais, ao outro, que já tinha matado a avó e a tia-avó. Nós, brasileiros, já sabemos o quanto tentam subestimar a nossa inteligência com a verdade na cara da gente?, disse a internauta Inês Vasconcelos.

?Desculpem policiais, vocês estão cometendo o maior crime da história culpando quem não fez isso. Eu não acredito em nada que falam, porque é muita mentira. Estão protegendo quem??, questiona Ana Beatriz Cardozo.

Segundo a principal linha de investigação do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), o adolescente matou os quatro familiares e depois cometeu suicídio. Porém, os laudos periciais do IML e do Instituto de Criminalística, que devem ficar prontos na próxima semana, serão os principais elementos para analisar o caso.

Fonte: Terra