Defesa Civil registra 13 mortes por causa da chuva em Alagoas

Bombeiros fazem operação para resgatar vítimas ilhadas pelas inundações.

A Defesa Civil de Alagoas divulgou, neste domingo (20), boletim com o registro de 13 mortes em decorrência das enchentes provocadas pela chuva no estado. Mais de 35 mil moradores ficaram desabrigados e 70 mil foram desalojados em 21 municípios afetados. O governador Teotônio Vilela anunciou, neste sábado (19), a decretação de estado de calamidade pública em 15 cidades.

A coordenação da Defesa Civil, o comando do Exército, técnicos e secretários da Saúde e da Infraestrutra de Alagoas vistoriaram as principais cidades atingidas. O grande volume de água provocou o transbordamento dos rios Mundaú e Paraíba, na sexta-feira (18).

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil fazem, neste domingo (20), o resgate de pessoas ilhadas por enchentes nos municípios de Santana do Mundaú e União do Palmares, em Alagoas.

Vários municípios estão sem comunicação e com problemas no fornecimento de energia elétrica. Aeronaves do governo fazem sobrevoos na região para fazer o levantamento dos danos.

As cidades em estado de calamidade são Quebrangulo, Santana do Mundaú, Joaquim Gomes, São José da Laje, União dos Palmares, Branquinha, Paulo Jacinto, Murici, Rio Largo, Viçosa, Atalaia, Cajueiro, Capela, Jacuipe e Satuba.

Doações

Uma campanha para arrecadar donativos para ajudar as vítimas das chuvas será realizada a partir de segunda-feira (21). Será possível doar alimentos não perecíveis, lençóis, cobertores, fraldas descartáveis e roupas. As doações devem ser feitas na sede da Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, em Maceió.

Fonte: g1, www.g1.com.br