Defesa Civil terá mais 250 carros-pipas para seca no PI

A operação atende cerca de 90 municípios do estado com o objetivo de minimizar os efeitos da estiagem

A seca continua a atingir os municípios no Estado do Piauí, arrasando a produção agrícola, pecuária e a própria sobrevivência da população. As ações da Defesa Civil devem seguir com carros-pipa e equipamentos de poços.

Segundo o órgão, os recursos para os carros pipa já estão garantidos até abril, com pedido encaminhado para garantir custeamento para mais meses do ano.

?Preparamos pedido para que sejam garantidos os carros-pipa até quando for necessário, para atender a população. Já foi pago o mês de fevereiro e estamos fechando as contas de março?, diz Jerry Heber, da Defesa Civil.

De acordo com Jerry Herber, as operações acontecem em pelo menos 90 municípios, custando pelo menos um milhão e 700 mil reais por mês. A partir de agora, a Defesa Civil disporá de mais 250 carros para abastecer os municípios. ?A operação não será finalizada e deve acontecer até quando a população necessitar, com garantia nacional para isso?, afirma.

Outra medida da Defesa Civil, são os equipamentos de poços no interior do Estado, onde hoje são abandonados. Até o momento foram equipados 270 poços, e segundo Jerry Heber, já perspectivas de mais 200 poços até o final deste semestre. ?Estes são poços que já foram perfurados e estamos apenas equipamos. Mas em outra ação já perfuramos mais 60 poços?, explica.

Além disso, Jerry conta dos trabalhos desenvolvidos nos barreiros no Estado. ?Com as chuvas que ocorreram foi possível captar água em muitos barreiros do Estado, estamos trabalhando nisso. Esta água deve ajudar para o consumo de animais?, explica, apontando uma face da seca que vêm matando o rebanho do Estado, principalmente os pequenos animais, mais presente na agricultura familiar.

Jerry conta que de acordo com visitas feitas, os municípios mais prejudicados tem sido os da região do Semiárido, como Padre Marcos, Marcolândia e Caldeirão Grande, onde a falta de água ultrapassa os limites da Zona Rural e chega nas partes mais urbanizadas. Até o final do mês haverá novas visitas das equipes técnicas para um melhor apanhado.

Fonte: Sarah Fontenele