Déficit habitacional reduz 85% com Minha Casa, Minha Vida em THE

Pelo programa já foram construídas mais de 18 mil unidades

O programa federal Minha Casa, Minha Vida tem reduzido o déficit habitacional em Teresina. Estudo divulgado no ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que em 2010 era necessário a construção de 32 mil casas para atender a população que não tem habitação na capital.

A coordenadora de Habitação da Semduh, Rogéria Sousa, conta que o cadastro de famílias que se inscreveram para o programa na capital é quase igual aos dados apontados pelo IBGE.

Calculando o número de empreendimentos do MCMV na capital dá um total de 27.037 unidades habitacionais, de acordo com a Caixa Econômica Federal. Comparado aos dados do IBGE, os residenciais do programa federal reduziu em 85% o déficit de casas dos teresinenses.

“Fizemos a inscrição de 30 mil famílias, ou seja, é quase possível equiparar o déficit com o número de residências construídas em Teresina nos últimos anos”, falou Rogéria.

A feirante Francisca Alves é mais uma brasileira que batalha para conseguir realizar o sonho da casa própria. Ela mora de aluguel e desde o início do programa do governo federal Minha Casa Minha Vida almeja ser beneficiada com uma habitação popular.

“Pago R$ 350 de aluguel, fora as contas de água e luz. Se eu puder me livrar do aluguel vou economizar muito”, fala Francisca. A feirante é apenas uma pessoa das 24 mil famílias que participaram do IV sorteio da II etapa do programa Minha Casa, Minha Vida em Teresina, ocorrido ontem (30), no Centro de Convenções Atlantic City.

De acordo com a coordenadora de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Semduh), Rogéria Sousa, estiveram no sorteio as pessoas remanescentes da etapa passada e 248 populares que realizaram uma recente ocupação no Residencial Torquato Neto, na zona Sul de Teresina, que por meio de decisão judicial foram autorizadas a participar do programa.

São destinados ao atendimento às famílias que se encontram em área de risco ou que tenham sido desabrigadas por motivos justificados em projetos de regularização fundiária. 10% do total – 349 unidades – para pessoas com deficiência; 10% - 349 unidades – para pessoas idosas (com 60 completos até a data do sorteio).

“Ao todos vamos entregar 3.488 apartamentos nos residenciais Bosque Sul, Orgulho do Piauí e Judith Nunes, todos localizados na zona Sul da capital”, conta Rogéria.

A coordenadora de Habitação ressalta que ser sorteado não significa necessariamente que o popular receberá a unidade habitacional. “O sorteio não é para receber a casa e, sim, para se habilitar ao processo”, acrescenta.

Etapa de sorteios é encerrada em Teresina

O gerente regional de construção civil da Caixa Econômica Federal, Elizomar Guimarães, informa que já foram feitos 28 empreendimentos por meio do programa Minha Casa, Minha Vida em Teresina. "Isso dá um total de 18.272 unidades habitacionais construídas.

Ainda temos para entregar 8.765 unidades. O sorteio ocorrido ontem serve para completar a demanda dessas unidades que faltam serem entregues", explica Elizomar.

Ainda de acordo com Elizomar, o sorteio realizado foi o último do Minha Casa, Minha Vida em Teresina pelo menos até o governo Federal lançar uma nova programação do programa habitacional.

Os contemplados terão que ir do dia 6 a 26 de agosto à Coordenação do Programa Minha Casa Minha Vida, situada na Rua Rui Barbosa, 3079, bairro Matadouro munidos com adocumentação exigida no ato da inscrição. Não havendo nenhum restrição, a previsão é que os apartamentos sejam entregues em dezembro deste ano.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel