Delta do Parnaíba: 400 fecham estrada em protesto

O problema que vivem com o avanço das dunas sobre suas casas

Cerca 400 pessoas da comunidade dos Tatus, na Ilha Grande, fecharam a estrada dos Tatus, na entrada do Delta do Parnaíba, com troncos e galhos de árvores, e deram seu grito de liberdade em protesto pela falta de compromisso do poder público com a resolução da problemática das dunas e o avanço sobre a comunidade. A manifestação foi iniciada às 7h e tinha como objetivo sensibilizar a sociedade piauiense sobre o problema que vivem com o avanço das dunas sobre suas casas.

Inicialmente poucas famílias fecharam a estrada, mas às 8h, cerca de 400 pessoas estavam no local com faixas e gritos de ordem, diversos turistas não puderam passar e foram sensibilizados com a situação dessas famílias, entendendo o direito dessas em manifestar.

Por volta das 9h30, o prefeito de Ilha Grande, Herbert Silva, esteve no local dialogando com os manifestantes, demonstrando que a Prefeitura Municipal não tem como impedir o avanço das dunas, mas se propôs se reunir nesta próxima terça-feira, dia 19, na Prefeitura e definir estratégias de ação para a melhoria das condições de vida das famílias dos Tatus, lembrou também que a comunidade deve participar do orçamento participativo do município a ser realizado no próximo ano no mês de janeiro.

A problemática com o avanço das dunas é antigo, desde 2005 a Associação Comunitária do Bairro Tatus vem buscando realizar ações em busca pela contenção de dunas, sempre sem ajuda do poder público, este só conseguiu efetivar alguma ação em 2012, com projeto desenvolvido pela CONSPLAN com recursos da CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba), via SEMAR (Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí), porém a contenção de dunas foi um projeto dividido em 4 etapas e a única contemplada até o momento e com certo sucesso, as plantas estão se desenvolvendo em 2000 m², faltando 98 mil m², para serem finalizados até julho de 2014, não atendeu o maior anseio da comunidade que são as dunas que atingem diretamente o bairro Tatus.

Carlos Barros, da Associação Comunitária do Bairro Tatus, diz ser necessário maior ação do poder público e da própria comunidade no município do litoral do Estado.

Fonte: Efrem Ribeiro