Demora de ônibus compromete integração em THE

Demora de ônibus compromete integração em THE

Duas horas são tempo máximo que os passageiros têm para utilizar a integração.

Após mais de uma semana da segunda fase da integração, quando passaram a ser integradas 70% das linhas de ônibus de Teresina, os passageiros ainda reclamam de alguns pontos dessa proposta da Prefeitura Municipal de Teresina em parceria com a Superintendência Municipal de Trasnporte de Trânsito.

A ideia é beneficiar os passageiros que pegam mais de um ônibus para chegarem aos seus destinos com o pagamento de apenas uma passagem. Esse benefício, no entanto não está chegando ainda a todos os passageiros da capital. O estudante Edward Montenegro, por exemplo, que mora no Bairro Pirajá e pega a linha Poti Velho - Coelho de Resende, conta que prefere não usar a integração porque seu ônibus demora muito a passar e para não correr o risco de se atrasar ao seu destino, embarca no primeiro ônibus que passa pela parada.

?A minha integração eu faria na Praça do Fripisa, mas meu ônibus demora tanto que não dá tempo de esperar. Além disso, como a demora é grande, corre risco de o ônibus chegar, eu entrar nele e ainda não pegar a integração, porque as duas horas já passaram?, reclama.

Duas horas é o tempo máximo que os passageiros de Teresina têm para pegar o segundo ônibus e não pagar a segunda passagem. Depois desse período, o sistema não aceita a integração e o passageiro paga as duas passagens. Já Camila Angélica conta que tentou fazer a integração e não conseguiu. ?Eu peguei a linha Mocambinho - Nova Teresina até o centro, que integra com o Planalto Uruguai e foram cobradas duas passagens. Isso aconteceu uma vez comigo, mas sempre acontece com minha mãe que pega esse ônibus diariamente?, reclamou.

A superintendente da STRANS, Alzenir Porto, explica que esse tipo de situação tem acontecido porque algumas pessoas ainda não sabem como usar a integração. ?Uma parcela da população ainda está fazendo confusão. Para evitar que isso continue acontecendo nós estamos com os técnicos da integração indo aos bairros para informar as pessoas e tirar dúvidas. Nós estamos com parceria com as associações de moradores dos bairros e quem tem dúvidas deve nos procurar?, afirma.

Fonte: Pollyanna Carvalho