Suspeito de postar vídeo de sexo diz que a vítima "nutria um amor platônico"

Garota de 19 anos teve gravações íntimas divulgadas nas redes sociais.

O advogado Hugo de Angelis, responsável pela defesa do rapaz de 22 anos suspeito de divulgar vídeos íntimos de uma garota, afirma que seu cliente é inocente e está muito abalado com o caso. "Está vivendo preso em sua própria casa", diz. Segundo ele, a estudante de 19 anos, que aparece nas imagens divulgadas por um aplicativo de celular e nas redes sociais, nutria um "amor platônico" pelo jovem e, como o sentimento não era correspondido, resolveu acusá-lo de ter divulgado o material.

"Eles tiveram um relacionamento esporádico, casual, sem nenhum afeto. Mas ela sempre o procurou. A acusação de que ele tenha divulgado o vídeo deve ter sido uma tentativa de desconstruir o casamento do seu amor platônico, de desestabilizar a entidade familiar", disse o advogado.

A jovem, no entanto, afirma que teve um relacionamento de três anos com o suspeito. Ela falou sobre o caso pela primeira vez na semana passada, em entrevista exclusiva à TV Anhanguera: ?Não me arrependo porque fiz [o vídeo] por amor, com uma pessoa que eu amava e em quem eu confiava. Só que isso não deveria ter sido mostrado para ninguém?.

A Polícia Civil ainda ouve testemunhas do caso, em Goiânia. A delegada responsável pelas investigações, Ana Elisa Gomes Martins, não quis divulgar o conteúdo dos depoimentos "para não atrapalhar as investigações". Também é feita uma perícia no celular da estudante. O suspeito, entretanto, não quis entregar o celular para a perícia e nem fornecer o número da linha.

De Angelis contou que seu cliente, que é estudante de direito e trabalha na empresa do pai, e a família dele estão muito abalados com a repercussão do caso. De acordo com o advogado, assim como a garota, o jovem não sai de casa nem mesmo para trabalhar.

"Ela já não faz as atividades que anteriormente fazia. Deixou, inclusive, de trabalhar. Mas a esposa está do lado dele porque acredita em sua inocência", relata. Com a mulher, o suspeito tem uma filha bebê.

O advogado também voltou a negar que seja o jovem que aparece nos vídeos. "Ele sofreu várias ameaças de morte. Nós vamos mostrar que ele é inocente através da verdade real dos fatos", pontuou.

Senhas no celular

No entanto, para a estudante que aparece nas imagens, não há dúvida de que foi o ex quem divulgou as imagens de sexo. Segundo ela, há anos, ele era a única pessoa com quem se relacionava e com quem já tinha gravado vídeos íntimos. ?As imagens ficavam dentro de uma pasta no celular, que fica dentro de outra. Para entrar nas duas, é preciso de senha que só ele sabe?, ressalta.

A disse que sua vida "virou um inferno" depois que o vídeo foi divulgado. Ela diz que parou de estudar e de trabalhar desde que o caso ganhou repercussão, no início do mês. Além disso, só sai de casa para conversar com advogados sobre o processo que move contra o suspeito de divulgar as imagens.

Com um visual diferente, ela diz que já foi muito humilhada pelo que fez. "Eu não cometi nenhum crime. Mas pessoas me ofendem virtualmente e moralmente. Muita gente me chamou de vadia, prostituta. Um homem chegou a me mandar uma mensagem falando que viria a Goiânia no final de semana e que me pagava R$ 10 mil para sair com ele?, afirma.

A vendedora ressalta que vai ser difícil retomar sua rotina: ?Queria ter minha vida de volta. Eu morri em vida. Vai ser um trauma que eu vou levar para a vida toda?.

A garota lembra que o vídeo já tinha se espalhado quando ela teve conhecimento: ?Eu só chorava?. Ela afirma que no dia seguinte procurou a delegacia para registrar a ocorrência.

?Meu celular resetava de tantas ligações. Meu Whatsapp [aplicativo de celular para envio de mensagem] parecia uma calculadora, não parava de somar, foram mais de 4 mil mensagens de desconhecidos com DDD do país inteiro. Não respondi ninguém. Também tive que excluir minha conta no Facebook?, declara a estudante.

Vídeo

Nos vídeos divulgados em mensagens de celular e na web, é possível ver a estudante em atos sexuais. O caso ganhou repercussão e virou meme [termo usado para frases, imagens e vídeos que se disseminam na internet de forma viral] nas redes sociais.

As gravações se propagaram rapidamente pelo aplicativo de celular. Em um dos vídeos, a jovem aparece fazendo um sinal de "OK". O símbolo virou piada nas redes, com montagens de políticos. Fotos de celebridades fazendo o sinal de OK também começaram a ser usadas pelos internautas. No entanto, algumas imagens teriam sido tiradas antes da polêmica e não se referem ao caso.


Denúncia de vídeo de sexo foi gerada por

Denúncia de vídeo de sexo foi gerada por

Fonte: G1