Depois de passar um ano sem sexo, homem arrecada cerca de R$ 110 mil para caridade

Depois de passar um ano sem sexo, homem arrecada cerca de R$ 110 mil para caridade

Depois da repercussão de uma postagem no Facebook sobre o assunto, criou o sistema de arrecadação

O australiano Peter Lynagh apostou US$ 2 mil (cerca de R$ 4) com um amigo que ficaria um ano sem sexo. A brincadeira se transformou em uma arrecadação para caridade, com a página Pete"s Chastity for Charity (Castidade de Pete para a Caridade) no Facebook, e levantou mais de US$ 50 mil (cerda de R$ 110 mil) para a instituição Free to Shine, que educa e salva meninas cambojanas do comércio sexual. Os dados são do jornal Daily Mail.

No fim de 2012, Lynagh brincou com seu companheiro de casa que estava farto da vida de solteiro, que girava em torno de festas e sexo casual. ?Ele (amigo) disse que não poderia ficar sem sexo por uma semana, então isso me incentivou ainda mais?, contou. Depois da repercussão de uma postagem no Facebook sobre o assunto, criou o sistema de arrecadação. ?Tive um lampejo de inspiração de que eu poderia dar esse dinheiro para a caridade, torná-lo maior do que eu.?

Durante o ano todo de 2013, quando estava com 33 anos, não podia ir para a cama com ninguém, mas era permitido beijar. Chegou muito perto de quebrar as regras, mas a mulher com quem ficou colaborou para manter sua promessa. ?Acho que ela estava apenas curtindo o fato de eu não estar tentando transar com ela.?

Lynagh descreveu a experiência como uma verdadeira viagem de autodescoberta, já que constatou que muitas partes de si mesmo não estavam colaborando para ser completamente feliz. Concentrou sua energia em outros aspectos da vida, começou seu próprio negócio e fez uma viagem ao Camboja em setembro para conhecer o local para onde o dinheiro arrecadado estava indo. Sua ajuda empregou mais pessoas e dobrou a quantidade de meninas atendidas.

Hoje, pretende criar uma instituição de caridade e, enquanto isso não acontece, apoia o projeto Big Umbrella, que promove programas antiescravidão e de reabilitação no Nepal. No início deste ano, visitou Catmandu, no Nepal, para ver a situação das crianças órfãs.

Lynagh disse que ficaria novamente sem algo para arrecadar dinheiro, mas excluiu sexo da lista. ?Não acho que ficaria sem sexo de novo por um ano. Gostaria de algo mais diferente. Se alguém puder pensar em outra coisa louca ou peculiar, estou aberto a sugestões.?

Fonte: Terra