Deslizamentos deixam 15 mortos em São Paulo; 8 desaparecidos

Deslizamentos ocorreram após fortes chuvas na Grande São Paulo.

O Corpo de Bombeiros registrou 15 mortes em deslizamentos após chuva forte atingir a Grande São Paulo entre a noite desta quinta (10) e madrugada desta sexta-feira (11). A chuva também interditou o Aeroporto Internacional de Guarulhos, por seis horas, alagou estações da CPTM e fez os rios Pinheiros e Tietê transbordarem. Houve ainda quedas de barreira em rodovias.

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, nove pessoas morreram em um deslizamento em Francisco Morato, quatro em Mairiporã, uma por afogamento em Guarulhos e outra em Cajamar. Em Francisco Morato, segundo o Bom Dia São Paulo, há quatro pontos de deslizamento. Carros e casas também estão embaixo d'água.

Segundo o capitão Palumbo, há oito pessoas desaparecidas em Mairiporã, onde duas casas desabaram na noite desta quinta-feira (10). Outras seis pessoas foram resgatadas com vida, mas três não resistiram aos ferimentos.

Entre os mortos, está uma criança de 4 anos, que morreu depois de ser resgatada do soterramento.

Pelo menos 15 pessoas morreram
Pelo menos 15 pessoas morreram

Os deslizamentos

Os desabamentos ocorreram na Rua Primavera, Bairro de Jardim Neri. O local é de difícil acesso e a escuridão dificulta o trabalho de cinco equipes de bombeiros enviados para o resgate.

Agentes da Defesa Civil iniciaram durante a madrugada vistoria das casas vizinhas para saber quais imóveis precisam ser interditados. Parte das famílias já deixou as casas. A Prefeitura disponibilizou a quadra poliesportiva para os desabrigados.

Franco da Rocha, também na Grande São Paulo, é uma das cidades mais atingidas. Imagens do Bom Dia São Paulo mostraram o centro da cidade completamente embaixo d'água. Carros e prédios estão submersos.

Em Caieiras, vizinha de Franco da Rocha, a estação de trem também está completamente alagada e os trens não transitam. Moradores da cidade de Itapevi também estão ilhados por causa dos alagamentos. Imagens do Bom Dia Brasil mostraram o Corpo de Bombeiros resgatando uma família do telhado de uma casa em Itapevi e um homem nadando na correnteza.

No Jardim Ângela, na Zona Sul da capital paulista, também houve desabamento e quatro pessoas foram socorridas.

O Ceagesp, na Zona Oeste da capital, também alagou. O entreposto informou que a situação foi normalizada. Antes das 9h, as entradas pelo Portão 3 (Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946), 13 e 14 ( Av. das Nações Unidas) foram reabertas ao acesso dos veículos. O Pavilhão das Melancias ainda está interditado. Os produtos atingidos no alagamento estão condenados e estão sendo descartados.






Fonte: G1