Detran apreende pelo menos 3 mil veículos irregulares no Piauí

Detran apreende pelo menos 3 mil veículos irregulares no Piauí

O maior número de apreensões feitas pelo Detran ocorre em operações feitas em regiões de periferia.

O Detran-PI informou que já fez a apreensão de pelo menos 3 mil veículos em situação irregular em todo o Estado nos três primeiros meses do ano. São carros não licenciados ou não registrados. A informação foi repassada pelo diretor de infrações do Detran, João Neto.

Segundo o diretor, o Detran está intensificando a fiscalização a esse tipo de ocorrência. Dentre os veículos que ainda estão no pátio do órgão aguardando destinação, as motos são maioria absoluta: são aproximadamente 1.200 motocicletas, enquanto o número de carros alcança a casa das 400 unidades.

Na terça feira (17), o Detran anunciou que cerca de 500 condutores piauienses já tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CHN) suspensa por terem atingido, em um período de 12 meses, o limite de 20 pontos em seu prontuário ou por terem cometido infração gravíssima que previa suspensão.

As três primeiras infrações mais frequentes foram: conduzir motocicletas sem o uso do capacete, dirigir sem possuir carteira ou com esta vencida e condução de veículo sob influência de álcool. O Detran informou que, apenas por dirigir sob influência de álcool, infração de natureza gravíssima que, por si só, estabelece a suspensão imediata da habilitação, 82 pessoas tiveram suas carteiras apreendidas.

De acordo com João Neto, o maior número de apreensões feitas pelo Detran ocorre em operações feitas em regiões de periferia. ?É lá que costumamos flagrar mais motociclistas trafegando sem capacete, por exemplo. Por isso, não podemos adiantar se o número de CNH suspensa vai aumentar ou diminuir, porque tudo depende dos locais onde vamos focar nosso trabalho?, disse o diretor de infrações.

Neto afirmou que, no centro da cidade, as infrações são menos frequentes, já que os motociclistas costumam fazer o uso mais frequente do capacete. Ele defende que sejam feitas mudanças na legislação de trânsito para tentar frear o avanço da participação das motos nas estatísticas de apreensões ? e de acidentes. ?No meu modo de ver, motocicletas só deveriam ser vendidas a pessoas que já possuem habilitação. Isso porque quem tem CNH já passou por todo o processo de aprendizado de trânsito. Sei que essa é uma questão de mercado, mas vejo as coisas pelo olhar da fiscalização?, finalizou ele.

Fonte: Dowglas Lima, Jornal Meio Norte