Arma contra a AIDS é o diagnóstico precoce, diz Ministério da Saúde

Arma contra a AIDS é o diagnóstico precoce, diz Ministério da Saúde

Já faz 30 anos desde que a AIDS se manifestou em seres humanos.

O Ministério da Saúde já está nos últimos preparativos para lançar sua tradicional campanha de combate ao vírus HIV e à AIDS.

A iniciativa, que será lançada no próximo dia 1º de dezembro, contempla o público em geral, mas tem o foco especialmente voltado para dois grupos específicos: mulheres jovens de 13 a 29 anos, e homens jovens, de 15 a 24 anos, que fazem sexo com homens.

O objetivo é conseguir uma mudança de estratégia em relação aos anos anteriores, dando uma maior importância ao combate ao preconceito e incentivando o diagnóstico precoce.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que a campanha precisa ampliar as iniciativas de diagnóstico, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, para que mais casos ocultos possam ser identificados.

Esse fato foi citado pela coordenadora de doenças transmissíveis da Secretaria Estadual da Saúde, Karina Amorim.

“Como as possibilidades de diagnóstico aumentaram, estamos conseguindo descobrir novos casos”, disse ela. A evolução da atenção básica de saúde também foi citada pela coordenadora no que diz respeito aos avanços na identificação dos casos.

“O Piauí é um dos Estados que apresenta melhor cobertura neste ponto. Além disso, está no protocolo da gestante a realização do teste de HIV, fazendo com que as grávidas também tenham acesso ao diagnóstico precoce”, disse a coordenadora.

A principal frente de realização dos testes de HIV/AIDS é o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que além do HIV, realiza testes para Sífilis e Hepatites B e C. Lá, também é feito o trabalho de aconselhamento e orientação, mostrando detalhes do uso correto de preservativos e trabalhando com a estratégia de redução de danos – na qual usuários de drogas recebem orientação para evitar que sejam infectados por DSTs.

Nesta semana, a Sesapi promoverá o Fórum Estadual de DST/AIDS, no Centro de Formação Odilon Nunes, região da Praça do Marquês, zona Norte da cidade. Karina Amorim explica que durante o evento, que será realizado nos dias 29 e 30 deste mês, serão mostradas experiências exitosas de combate à doença, apresentando também os resultados dos programas municipais e estaduais de combate ao HIV.

Com o evento, que espera receber um público de 200 pessoas, a Sesapi fará a abertura das atividades da semana de combate à AIDS. A secretaria informou ainda que até o dia 03 de dezembro todos os municípios piauienses estarão engajados em ações de combate à disseminação da doença.

Fonte: Dowglas Lima