Diarista tem parada cardiorrespiratória e morre em cirurgia para colocar silicone

Diarista tem parada cardiorrespiratória e morre em cirurgia para colocar silicone

Causas da morte ainda vão ser investigadas.

A diarista Maria Gilessi Pereira Silva, de 42 anos, morreu depois de uma cirurgia para colocar prótese de silicone nos seios, na noite desta terça-feira (5), em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. As causas da morte ainda serão investigadas. Segundo um dos filhos da diarista, ela tinha histórico de pressão alta.

Maria se internou no hospital Salt Lake na tarde desta terça. A operação começou por volta das 14h30 e, de acordo os familiares, o hospital informou que ela teve uma parada cardiorrespiratória. A diarista morreu cerca de duas horas depois do fim da cirurgia. Os médicos disseram à família que tentaram reanimá-la por aproximadamente uma hora.

As causas da morte ainda vão ser investigadas. O filho Darlan Pereira Santiago contou que os exames médicos não apontaram problemas para a colocação de silicone nos seios. ?O médico falou que o procedimento dela ia ser normal, que era uma cirurgia simples, que não tinha problema nenhum?, afirmou.

Danilo Pereira Reis, outro filho de Maria, conta que foi ele quem pagou R$ 5,5 mil pela cirurgia plástica da mãe, que tinha histórico de pressão alta. Ele afirma que ela fez todos os exames necessários para poder implantar as próteses. ?Todos os exames estavam em ordem, mesmo porque, quando eu fiz o pagamento da cirurgia, eu falei para ela que ela só iria fazer se os exames estivessem em ordem?, disse.

Segundo os familiares, a diarista sonhava em aumentar o tamanho dos seios. A equipe de reportagem do Bom Dia São Paulo procurou um representante do Hospital Salt Lake, que até as 6h30 desta quarta-feira (6) não havia se manifestado.

Fonte: G1