Diretor de "Lula" e "Quatrilho" continua em estado grave, porém estável

O diretor sofreu traumatismo craniano grave

O cineasta Fábio Barreto, 52, continua em coma induzido na Unidade Neuro-Intensiva do Hospital Copa D"Or, no Rio de Janeiro. Segundo boletim médico, seu quadro permanece grave, mas estável.

O diretor sofreu traumatismo craniano grave. A equipe médica conseguiu estabilizar a pressão intracraniana com procedimentos cirúrgicos e deve realizar novos exames de tomografia computadorizada no próximo sábado (26). Ele continua respirando com o auxílio de aparelhos.

Barreto sofreu um acidente de carro na noite de sábado (19). Ele passou por uma cirurgia neurológica no Hospital Municipal Miguel Couto, para onde havia sido levado pela equipe de socorristas. Na segunda-feira (21), foi submetido a mais duas cirurgias (uma pela manhã e outra à tarde), já no Copa D"Or.

O procedimento da manhã foi realizado pelo neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, após um exame de tomografia que mostrou redução do edema cerebral. O médico realizou uma "derivação ventricular externa (colocação de um pequeno cateter dentro do ventrículo cerebral), visando ao melhor controle da pressão intracraniana e continuada redução do edema cerebral".

À tarde, o cineasta passou por uma traqueostomia (pequeno corte na traqueia para posicionamento de tubo ventilatório, substituindo o tubo oral), pois precisará de ventilação mecânica por um período prolongado. A cirurgia foi realizada pelo pneumologista João Pantoja. Segundo o hospital, os procedimentos tiveram como objetivo "melhorar as condições para recuperação do paciente, vítima de traumatismo craniano".

Acidente

O veículo de Barreto capotou por volta das 23h de sábado na rua Real Grandeza, no acesso ao chamado túnel velho, no bairro Botafogo. De acordo com a assessoria do cineasta, ele voltava do aeroporto Tom Jobim (Galeão), quando sofreu o acidente.

Ele iria para o Piauí, onde participaria de um festival de cinema, mas não conseguiu embarcar. Entre outros, Barreto dirigiu os filmes "O Quatrilho", indicado ao Oscar de filme estrangeiro, e "Lula, o Filho do Brasil", que conta a história do presidente desde seu nascimento, em 1945, em Pernambuco, até sua consagração como líder sindical, em 1980, no ABC paulista

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br