“Doença do Beijo” pode atrapalhar foliões

Transmitida principalmente através da saliva, a mononucleose é uma virose comum entre adolescentes

Para a maioria das pessoas, o Carnaval é o feriado para cair na folia e curtir festas até o corpo suplicar por descanso. Nesse clima alegre e descontraído, rola muita paquera e beijo na boca. Mas é preciso cuidado: o beijo pode transmitir uma doença chamada mononucleose infecciosa, popularmente conhecida como doença do beijo, que pode levar à meningite, anemia hemolítica e outras enfermidades.

Causada pelo vírus Epstein-Barr, a mononucleose é altamente contagiosa e pode ser transmitida pela saliva, além de por transfusão de sangue e contato sexual. Atinge qualquer faixa etária, mas é mais comum entre adolescentes e jovens adultos. De acordo com a Dra. Isabela Baraúna, infectologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica/DASA, alguns cuidados pessoais podem evitar a contaminação. ?Os principais fatores para a proliferação da mononucleose são as más condições de higiene pessoal e a grande concentração de pessoas em um pequeno espaço, que propicia aglomeração e facilita a dispersão do vírus?, explica.

Fonte: Assessoria