30% do Imposto de Renda pode ser usado para reinvestimento das empresas

A novidade foi compartilhada em evento ocorrido na manhã de quarta-feira, onde representantes do Banco do Nordeste e da Sudene apresentaram o portfólio de incentivos fiscais disponíveis

Os empresários dos ramos industrial, agroindustrial, de infraestrutura e do turismo podem usufruir do benefício fiscal chamado Reinvestimento, destinado para empresas filiadas ao Banco do Nordeste.

A ferramenta permite converter 30% do valor que seria destinado ao Imposto de Renda para fins pessoais da empresa, como a compra de máquinas ou investimentos em melhoria de serviços, por exemplo.

A novidade foi compartilhada em evento ocorrido na manhã de quarta-feira, onde representantes do Banco do Nordeste (BNB) e da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) apresentaram o portfólio de incentivos fiscais disponíveis, enfatizando as características e condições de acesso ao Reinvestimento.

Instituído pelo governo federal, o Reinvestimento tem por objetivo dotar de recursos financeiros empresas localizadas na área de atuação da Sudene. O produto é operacionalizado exclusivamente pelo Banco do Nordeste e permite que o valor equivalente ao percentual de 30% do imposto de renda devido, que incide sobre o lucro da exploração, acrescido de parcela de recursos próprios, correspondente a 50% desse valor, seja investido em seus projetos de modernização ou complementação de equipamentos da empresa interessada.

“O seminário busca incentivar empresários, contadores e instituições parceiras para divulgar um produto operacionalizado pelo banco, que é o depósito para Reinvestimento. Ele foi criado pela Sudene e realizamos nesta data para aproveitar o período de recolhimento do Imposto de Renda, que acontece nesta época.

As empresas com lucro tributado, ao invés de entregar este montante para o ‘leão’, poderão aproveitar para reinvestirem em si mesmas, seja em melhoramento, obtenção de equipamentos ou projetos estratégicos. Basta apresentar à Sudene, que o banco agiliza o processo”, explica Luiz Alberto da Silva Junior, superintendente estadual do Banco do Nordeste.

O reinvestimento é uma operação simples. No momento que o empresário realizar o recolhimento do imposto, basta marcar a opção que indica o reinvestimento de 30% do valor na própria empresa.

A quantia deverá ser depositada em conta do Banco do Nordeste em nome da própria empresa. O passo seguinte é apresentar um projeto à Sudene e aguardar aprovação.

Metade deste valor deve ser empregado em investimentos próprios para aumentar a capacidade produtiva da empresa. A operação pode ser feita diretamente com o gerente de negócios da agência do banco e preencher uma guia simples do recolhimento de imposto.

Apenas em 2014 o Banco do Nordeste registrou uma movimentação de depósitos e liberações no Reinvestimento da ordem de R$ 218 milhões, período no qual 130 empresas optaram pelo incentivo. “A resposta para o produto é muito satisfatória. O empresariado se mostra interessado no produto e ávido em utilizar a ferramenta de reinvestimento.

Todas as capitais que estamos passando apresentam boa resposta e o momento é mais que oportuno para investir no crescimento da própria empresa”, destaca Gleyston Bezerra, gerente de Operações Financeiras do ambiente de fundos de investimentos do Banco do Nordeste.

Fonte: Olegário Borges