71% dos ganhos das jovens de classe C é gasto com moda

71% dos ganhos das jovens de classe C é gasto com moda

Mulheres da classe C são mais independentes que as de outras classes.

As jovens da classe C brasileira são vaidosas e mais independentes do que mulheres na mesma idade em outras classes sociais, de acordo com um estudo feito pela consultoria Data Popular. Segundo dados da pesquisa, que será apresentada nesta terça-feira (9), 72% das jovens da classe C entre 18 e 24 anos já trabalham e 14% ainda ganham mesada. Do total, elas gastam 71% dos ganhos mensais em roupas e acessórios.

72% das jovens da classe C entre 18 e 24 anos já trabalham

Entre as jovens das classes A e B, 63% estão no mercado de trabalho. Nas classes D e E, o percentual cai para 57%, de acordo com o levantamento. Quando o assunto é vaidade, 17% das jovens de classe C acham muito importante estar na moda, 28% assumem que são muito consumistas e 22% não estão nada satisfeitas com seu peso.

Mais de 15 milhões de mulheres têm entre 16 e 24 anos no Brasil, metade delas na classe C. Dessas, 5,5 milhões estão no mercado de trabalho, 2 milhões estão na faculdade ou já têm ensino superior e 36% têm como maior sonho os estudos e a formação profissional.

As mulheres da classe C tiveram participação expressiva no consumo de itens relacionados à aparência e no movimento dos salões de beleza. Nos últimos 15 dias, 25 milhões de mulheres passaram por um salão, segundo a pesquisa. Quase 15 milhões delas estão na classe média. No mesmo período, 14 milhões de mulheres fizeram um tratamento de cabelos, sendo 9 milhões da classe média.

Nos últimos 30 dias, 13,2 milhões de mulheres compraram bijuterias (7,4 milhões da classe C), 12,7 milhões compraram hidratantes ou creme para o corpo (7,1 milhões da classe C), 7,6 milhões compraram bolsas e acessórios (4,1 milhões da classe C) e 11,3 milhões compraram sapatos (6,4 milhões da classe C).

As mulheres da classe C também são mais de metade das consumidoras dos principais canais de compras: somam 50% das clientes de supermercados, 59% de shoppings, 51% de lojas de roupas e 51% de farmácias.

Mulheres e o dinheiro

A população feminina acima dos 18 anos soma 68,4 milhões de mulheres. De acordo com o levantamento, 91% fazem compras em supermercados, 26% costumam usar produtos que a mãe usava e 75% cozinham para a família.

Quase 13 milhões de mulheres declaram que são muito cuidadosas na hora de lidar com dinheiro ? e metade dessas consumidoras está na classe C. Mas 11,4 milhões afirmam que não conseguem guardar nenhum dinheiro ? e mais de 10 milhões delas estão nas classes emergentes.

Mais de 6 milhões de mulheres usam crédito porque não aguentam esperar para comprar à vista ? e quase 90% dessas representam as classes C, D e E. Seja no shopping ou no supermercado, quando se fala em classe C, há 12 mulheres comprando para cada 10 homens.

Nas classes C e D, as mulheres são chefes em 29,4% e 39,6% das famílias ? na classe A, são 19,6%. Enquanto na classe A 25% da renda vem da mulher, a participação feminina nos rendimentos chega a 41% na classe C.

Fonte: R7, www.r7.com