91% das famílias não pretendem fazer empréstimo, mostra Ipea

Otimismo das famílias teve queda em no mês passado. Nível de endividamento das famílias, no entanto, apresentou melhora

Mais de 90% das famílias do país não planejam tomar empréstimo ou financiamento para comprar algum bem nos próximos três meses, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (17) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Entre as regiões, a Nordeste é a única em que o percentual de famílias interessadas em tomar empréstimos chega ao patamar dos 10% (10,80%). Já os menores percentuais foram registrados nas regiões Norte (2,33%) e Centro-Oeste (5,61%). No Sudeste, pretendem contrair empréstimos 7,04% das famílias, enquanto no Sul o percentual ficou em 6,49%.

Otimismo das famílias

Na comparação com o mês anterior, o nível de otimismo das famílias teve queda em julho, para 68,2 pontos ? pontuações entre 60 e 80 indicam otimismo moderado.

Em relação à economia nacional para os próximos 12 meses, a expectativa das famílias brasileiras ficou estável na comparação com junho, com 65% dos entrevistados esperando por melhores momentos. Já em relação aos próximos cinco anos, a confiança teve queda, com 60,8% das famílias otimistas.

Consumo e endividamento

Sobre o consumo de bens duráveis, 58,3% das famílias acreditam que agora é um bom momento para adquiri-los, valor 1,9 ponto inferior ao registrado no mês de junho. ?Enquanto isso, 37,5% das famílias consideram que não é o momento ideal, valor que vem aumentando desde o mês de maio?, diz o Ipea em nota.

A pesquisa mostrou ainda que houve melhora no nível de endividamento das famílias. Entre todas as consultadas, 55,8% afirmaram não ter dívidas ? valor 2,8 pontos percentuais superior ao do mês anterior (53%).

A dívida média também recuou, para R$ 4.507,02 em julho, ante R$ 4.916,86 em junho. ?Pode-se notar uma gradual diminuição da dívida média das famílias brasileiras a partir do mês de maio?, aponta o Ipea.

Fonte: G1