Ações da Telebrás disparam após declaração de Lula

Ações da Telebrás disparam após declaração de Lula

Presidente afirmou que estatal será recuperada para acesso à banda larga

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (19), em evento no Mato Grosso do Sul, que o governo vai recuperar a Telebrás para usar a antiga estatal de telecomunicações para ampliar a oferta de acesso à rede de internet de banda larga. A declaração fez disparar a cotação das ações da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo

Antes da fala de Lula, os papéis da empresa subiam ao redor de 3%. Durante a tarde, chegaram a subir mais de 18%. No fim dos negócios, as ações ordinárias da empresa fecharam com alta de 14,21%, a R$ 2,41. Já as ações preferenciais subiram 14,81%, para R$ 2,48. Mais cedo, os papéis chegaram a subir mais de 18%. A Bovespa, no entanto, fechou em leve queda, de 0,35%.

A declaração do presidente foi em resposta a uma pergunta sobre a valorização das ações da companhia, que teria sofrido um aumento de 35.000% desde o início do governo Lula devido aos boatos de reutilização da infraestrutura da empresa para a ampliação do serviço de banda larga, segundo reportagem publicada nesta quinta-feira pelo jornal "Folha de S. Paulo".

“Se ela cresceu 35.000% é novidade. Agora que ela vai crescer vai, porque nós vamos recuperar a Telebrás, disse Lula. “Vamos utilizar [a empresa] para fazer banda larga nesse país.” Ele não deu mais detalhes de como a empresa vai ser utilizada para aumentar a oferta de acessos. A privatização do Sistema Telebrás ocorreu em 1998, mas a holding não operacional continuou a existir.

O governo está trabalhando num Plano Nacional de Banda Larga, com objetivo de universalizar o acesso rápido à Internet no país. As ações da Telebrás têm exibido forte valorização na Bovespa diante da expectativa de que a empresa será o braço do governo na iniciativa. Em documento encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no último dia 11, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou que a inclusão da Telebrás no plano de banda larga "continua sendo objeto de estudos".

Fonte: g1, www.g1.com.br