Ações de Eike fazem perda da Bolsa no ano ser 42% maior

Ações de Eike fazem perda da Bolsa no ano ser 42% maior

As quedas das ações de empresas de Eike Batista fizeram a Bolsa ter neste ano um desempenho 42% pior do que poderia ter sido até agora.

As quedas das ações de empresas de Eike Batista fizeram a Bolsa ter neste ano um desempenho 42% pior do que poderia ter sido até agora.

O Ibovespa, principal índice da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), perdeu até quarta-feira (24), 20,64% no acumulado do ano.

Segundo levantamento da consultoria Economatica, se as empresas de Eike não fizessem parte do Ibovespa, a perda seria de 14,49% (a diferença é de 42% a mais).

A Bolsa tem diferentes índices, compostos por variadas empresas. O Ibovespa é um desses índices. É um sinônimo da Bovespa. Quando se diz que a Bolsa caiu ou saiu, o dado se refere ao desempenho desse índice.

Ele reúne normalmente entre 60 e 70 ações que vendem mais (têm liquidez, são negociadas com facilidade). A composição e o número de empresas muda de quatro em quatro meses. Atualmente, há 71 ações.

Outro índice, por exemplo, é o IBrX-50, que reúne as 50 empresas com mais movimentação.

As empresas do grupo EBX, de Eike, que participam do Ibovespa são OGX Petróleo, MMX e LLX.

A consultoria considerou os pesos das ações nas carteiras do Ibovespa no dia 1º de janeiro de 2013 e 1º de maio de 2013. A partir daí, retirou as ações do grupo EBX e realocou os percentuais de forma ponderada pela participação das demais ações que ficaram na carteira.

O peso das ações do grupo EBX na carteira do Ibovespa em 1º de janeiro de 2013 somavam 6,83%. A carteira divulgada em 1º de maio concentrava 6,63%%. Atualmente o peso das três ações no Ibovespa é de 2,95%.

Fonte: UOL