Ações de empresas de Eike Batista sobem após descoberta de gás natural na Bacia do Parnaíba

Ações de empresas de Eike Batista sobem após descoberta de gás natural na Bacia do Parnaíba

Produção de gás no Brasil crescerá 25% com descoberta, diz empresário.

As ações das empresas do empresário Eike Batista fecharam em forte alta nesta quinta-feira (12), após o anúncio da descoberta de uma nova reserva de gás no Maranhão. As ações da MPX, braço de energia do grupo, dispararam e subiram 8,84%, fechando a R$ 23,89. Os papéis da OGX, de petróleo, tiveram alta de 2,73%.

Mais cedo, as empresas anunciaram uma nova descoberta de gás natural na Bacia do Parnaíba, capaz de aumentar em 25% a produção diária de gás do Brasil. O gás foi encontrado no poço OGX-16, a uma profundidade de 1.654 metros, a aproximadamente 260 km de São Luis, capital do Maranhão.

O poço é operado pela OGX Maranhão, sociedade formada entre OGX (66,6%) e a MPX (33,3%), braço de energia do grupo EBX.

Nesta região, pelos cálculos de Eike Batista, há uma reserva entre 10 e 15 trilhões de pés cúbicos de gás natural. Se confirmado, o volume corresponderá a quase metade das reservas confirmadas de gás da Bolívia, que de acordo com o governo boliviano, somam aproximadamente 19 trilhões de pés cúbicos.

Eike BatistaEike Batista, em imagem de arquivo (Foto: Alaor Filho/ Agência Estado)

"É uma coisa especial e podem ter certeza absoluta que essa é uma nova província que se abre no país", disse Eike, acrescentando que fez questão de ligar para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para comunicar a descoberta.

"Isso (reservas) são números de Eike Batista, mas pelas extrapolações, pela sísmica feita, estamos olhando algo em torno de 10 a 15 trilhões de pés cúbicos de gás em reservas", afirmou, ressaltando que o volume significa oito vezes mais do que estava esperando.

A companhia detém sete blocos na Bacia do Parnaíba, que somam 21 mil quilômetros quadrados.

Eike Batista, que ocupa a presidência do Conselho de Administração da OGX e da MPX, prevê que em até dois anos já será possível gerar energia a partir dessa descoberta. "A usina ficará ao lado do poço. A parceria da OGX com a MPX na Bacia do Parnaíba confere uma grande vantagem ao negócio", destaca.

No final de julho, a MPX recebeu licença da secretaria do meio ambiente do Maranhão para implantar no Estado usinas de gás natural que, juntas, poderão gerar até 1.863 megawatts. "Esperamos no mínimo dobrar essa geração", diz Eike Batista, informando que serão solicitadas novas licenças.

A vazão do poço, de acordo com a OGX, é de 400 mil metros cúbicos por dia. "Esse volume é oito vezes maior ao que projetávamos", revela Eike Batista, garantindo que, apesar de raso, o poço apresenta grande qualidade. "Temos neste poço uma chama de 15 metros", afirma.

A OGX planeja investir US$ 400 milhões na operacionalização de poços na Bacia do Parnaíba. A perfuração do OGX-16 continuará sendo feita até atingir sua profundidade total, estimada em 3.450 metros. A expectativa é de que sejam encontrados mais dois reservatórios.

Fonte: g1, www.g1.com.br