Aéreas perderam US$ 1,7 bilhão com vulcão islandês

Erupção deixou aviões no solo por seis dias na Europa

As empresas aéreas perderam mais de US$ 1,7 bilhão até a terça-feira (20) por causa da nuvem de cinzas vulcânicas expelidas pelo vulcão islandês Eyjafjallajokull, que obrigou os aviões a ficarem em solo por seis dias principalmente nas regiões norte e central da Europa, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata.

A entidade pediu que os governos compensem as empresas pelas perdas. "Eu sou o primeiro a dizer que a indústria não quer ou precisa de ajuda financeira. Mas esta crise não é resultado de má gestão do negócio", disse hoje Giovanni Bisignani, diretor-geral da Iata, em Berlim. A Iata representa cerca de 230 companhias aéreas em todo o mundo, abrangendo 93% do tráfego internacional.

Fonte: g1, www.g1.com.br