ANS vai suspender 150 planos de saúde no país, veja lista completa

ANS vai suspender 150 planos de saúde no país, veja lista completa

De 19 de junho a 18 de setembro, a ANS recebeu 15.158 reclamações sobre 516 operadoras.

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) vai suspender a comercialização de 150 planos de 41 operadoras a partir de segunda-feira (18). Segundo a agência, a medida é preventiva e tem o objetivo de melhorar o acesso dos consumidores aos serviços contratados. Confira a lista de planos suspensos no site da ANS.

De 19 de junho a 18 de setembro deste ano, a ANS recebeu 15.158 reclamações sobre 516 operadoras de planos de saúde. Os problemas assistenciais apontados pelos consumidores foram averiguados pela agência, caso a caso. Agora, estão sendo aplicadas suspensões preventivas, por um período de três meses, até o anúncio do próximo ciclo de monitoramento.

De acordo com a agência, a atual suspensão beneficia 4,1 milhões de consumidores, que já contrataram esses planos mais reclamados e agora deverão ter seus problemas assistenciais saneados.

O diretor-presidente da ANS, André Longo, afirma que, ao todo, 37 planos de sete operadoras que solucionaram totalmente seus problemas assistenciais estão sendo reativados neste ciclo.

Reclamações

A partir das reclamações, a operadora tem cinco dias úteis para responder às notificações recebidas da Agência. Na sequência, o consumidor pode se manifestar em 10 dias úteis, sobre a solução ou não de seu problema.

O diretor de Fiscalização da ANS, Bruno Sobral, explica que a agência notou um esforço de grande parte das operadoras de planos de saúde de solucionar seus problemas.

? Isso refletiu em menor número de queixas neste ciclo, em comparação ao anterior, e na maior resolubilidade da mediação de conflitos entre consumidores e operadoras de planos de saúde.

Hoje, a cada cinco reclamações recebidas, quatro são solucionadas por mediação de conflito. O índice de resolubilidade da ANS na mediação de conflitos, sem a necessidade de abertura de processos, chegou a 82,6% de janeiro a outubro deste ano. No ciclo anterior de monitoramento, haviam sido registradas 17.417 reclamações nos canais de relacionamento da agência com o consumidor.

Fonte: R7, www.r7.com