Agora milionário, Eike sofre para pagar dívidas de R$ 2 bilhões

Agora milionário, Eike sofre para pagar dívidas de R$ 2 bilhões

Empresário deixou lista de bilionários e sofreu prejuízo com mulheres

Milionário com dívida bilionária! A situação de Eike Batista está cada vez pior. O empresário, que já foi o sétimo homem mais rico do mundo, foi limado das listas de bilionários e, mergulhado em crise, sofre para pagar uma dívida de ?apenas? R$ 2 bilhões. Até iate e hotel ele precisou vender. Apesar disso, credores acreditam numa recuperação em apenas seis meses.

Na última terça-feira (2), o empresário Eike Batista tomou uma atitude drástica para tentar salvar o grupo EBX, o seu conglomerado de empresas em áreas como logística e mineração: transferiu parte do controle do Porto do Sudeste para um fundo soberano de Abu Dhabi.

Além de se desfazer do seu porto da MMX, Eike Batista está vendendo ações da empresa de energia MPX. Enquanto isso, a petroleira OGX voltou a cobrar, também nesta semana, recursos no valor de R$ 2 bilhões (R$ 1 bilhão) prometidos pelo empresário.

Apesar do esforço para salvar seu patrimônio financeiro, Eike mandou recentemente pra desmanche seu iate com capacidade para 400 pessoas, que mantinha na Marina da Glória, no Rio de Janeiro.

Antigo homem mais rico do Brasil, Eike tinha uma despesa mensal de R$ 300 mil com o luxuoso iate de 54 m de comprimento. Ele até tentou vender a embarcação, mas não conseguiu comprador. Com isso, a solução foi mandá-lo para desmanche e lucrar com as peças.

m pouco antes de vender as peças de seu iate, Eike pôs à venda um de seus jatos particulares num site de anúncios de vendas de aeronaves. O Legacy 600 (Embraer), ano 2008, custava à época cerca de R$ 29,5 milhões. Desde que entrou em crise, o empresário já vendeu até um hotel.

Em junho deste ano, Eike Batista colocou à venda o tradicional Hotel Gloria, que comprou em 2008. Eike chegou a pagar R$ 80 milhões no empreendimento com o objetivo de transformá-lo num dos mais luxuosos do mundo, e até rebatizou o estabelecimento de Gloria Palace Hotel.

No processo de compra, o empresário teve até ajuda do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que cedeu R$ 146,5 milhões em financiamento para a reforma do empreendimento visando à Copa do Mundo. No total, compra e reforma absorveram R$ 226 milhões dos cofres do empresário.

Eike Batista, que já foi o homem mais rico do Brasil, saiu da lista de bilionários da Bloomberg em julho deste ano. De acordo com a publicação norte-americana, o empresário estaria com uma fortuna estimada em ?apenas? R$ 460,5 milhões (US$ 200 milhões).

Porém, de acordo com a Forbes, outra publicação especializada em finanças e negócios, o patrimônio de Eike Batista é de R$ 2,3 bilhões (US$ 1 bilhão). Apesar disso, o controlador do grupo EBX teria perdido um total de R$ 66,7 bilhões nos últimos 15 meses, consequência de resultados negativos de suas empresas e desvalorização de suas ações na bolsa de valores.

A situação complicada de Eike não é recente. Em março do ano passado, uma reportagem da Reuters revelou que Eike vendeu 5,63% da Centennial (sociedade gestora das empresas de Batista) a um fundo soberano de Abu Dhabi, por R$ 4,5 bilhões (US$ 2 bilhões).

Em junho deste ano, a petrolífera OGX revelou que a produção do seu primeiro campo de petróleo foi menor do que o esperado, causando uma queda em suas ações e preocupação entre os investidores. A trajetória de queda de Eike, contudo, não parou por aí.

Fonte: r7